10 dicas para ser mais sustentável sem sair de casa

Criar uma composteira, reciclar e consumir de forma consciente: professor e autor de livro premiado lista 10 formas de ajudar o ecossistema

Por Nádia Sayuri Kaku Atualizado em 7 jun 2021, 09h44 - Publicado em 6 jun 2021, 10h00

 

10 dicas para ser mais sustentável sem sair de casa
Divulgação/CASACOR

Pequenas ações do dia-a-dia podem contribuir com a restauração do ecossistema e para tornar o mundo um espaço mais sustentável. É o que garante Marcus Nakagawa, professor de sustentabilidade da ESPM e autor do livro “101 Dias com Ações Mais Sustentáveis para Mudar o Mundo”, ganhador do prêmio Jabuti 2019. Segundo ele, a mudança pode começar com hábitos simples, como não deixar as luzes acesas sem necessidade. “Algumas ideias para sempre se lembrar de apagar as luzes podem parecer bobas, mas são muito úteis, como deixar uma mensagem perto do interruptor. Ou sempre tentar verificar se as luzes estão apagadas. No caso dessa dica, é questão de costume. Quanto mais você fizer, mais a ação se tornará parte de sua rotina”, explica.

Para nortear essas pequenas, mas significantes, mudanças, Marcus listou 10 dicas que podemos implementar na rotina da casa para ajudar o ecossistema.

1. Diminua seu tempo de banho no chuveiro

Segundo o Instituto Akatu, se você tirar um minuto do tempo do seu banho todos os dias, em 10 anos, você terá economizado água suficiente para uma família de quatro pessoas tomar seu banho diário por seis meses (21.960 litros)! Um minuto a menos no banho também, em um mês, economiza o suficiente para carregar 750 vezes o celular durante uma hora. Vale adotar a mesma dica na hora de escovar os dentes e fazer a barba.

2. Prefira comprar produtos que economizem energia e possuem o selo Procel

Selo procel
Divulgação/CASACOR

O Selo Procel tem como objetivo orientar o consumidor no ato da compra, indicando os produtos que apresentam os melhores níveis de eficiência energética dentro de cada categoria. Também objetiva estimular a fabricação e a comercialização de produtos mais eficientes, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico e a redução de impactos ambientais. Como economiza energia, também diminui a conta de luz.

3. Faça xixi no banho para economizar água

Pode parecer estranho, polêmico até, mas, uma descarga evitada por dia, resulta na economia de 4380 litros de água potável por ano. Somente em São Paulo poderia ser economizado mais de 1500 litros de água por segundo. A prática, inclusive, já foi tema de uma campanha da Fundação SOS Mata Atlântica. E uma informação importante: o xixi é composto 95% de água e 5% de outras substâncias como uréia e sal, ou seja, é uma substância inócua, não há problemas de higiene ou contaminação.

Continua após a publicidade

4. Recicle sempre!

Reciclagem
Divulgação/CASACOR

Praticamente todos os materiais podem ser reaproveitados ou valorizados por meio da reciclagem e compostagem. Mas se atente na separação correta: “Por exemplo, se jogarmos no mesmo coletor as sobras de alimento e as embalagens, será impossível reciclar esse material. Separando os resíduos entre recicláveis e rejeitos e destinando cada um na sua coleta específica, reduzimos o que é destinado aos aterros sanitários, protegemos o planeta e geramos renda e emprego. E se ainda separarmos os orgânicos para a compostagem, reduziremos ainda mais a fração considerada como rejeito”, explica a arquiteta e urbanista Veronica Polzer, que atua na valorização dos resíduos sólidos gerados na CASACOR São Paulo.

5. Faça compostagem com a ajuda das minhocas

Aprenda a fazer compostagem
Reprodução/CASACOR

Indicada principalmente para espaços limitados e compactos, a composteira de minhocas é pequena e quase não produz odores. Além de dar um o destino correto a resíduos domésticos de cozinha, também produz adubo para hortas e jardins. Aprenda a fazer compostagem em casa aqui.

6. Utilize sacolas retornáveis e elimine as sacolas plásticas de um uso só

sacos de pano
B.Live/CASACOR

As sacolas de tecido servem para diversas funções e podem ser combinadas a saquinhos de papel caso seja necessário numa compra ao supermercado. Sempre que possível, opte por produtos embalados em papel aos oferecidos em embalagens plásticas. Confira aqui outras ideias para adotar um estilo de vida sem plástico.

7. Pesquisa e implante energia solar na sua casa

placa solar preço
Alex Alcantara/CASACOR

Quem investe em placas solares conta com um fornecimento mais racionado de energia, que só utiliza o necessário e acumula o restante de energia para que durante períodos impeditivos – como dias chuvosos ou no inverno – os moradores não sejam impactados. As placas de energia solar são capazes de produzir 200 Wp que geram cerca 800 a 1300 Wh por dia (8 horas diárias). Saiba mais aqui como funciona e quanto custa uma placa solar.

8. Compre produtos para a sua casa de ONGs e negócios de baixo impacto socioambiental

Cobogó Mundaú é um revestimento feito a partir da concha do sururu. Assinado por Marcelo Rosenbaum, Rodrigo Ambrósio e o Instituto A Gente Transforma,
Divulgação/CASACOR

Um lançamento recente é o Cobogó Mundaú, que foi desenvolvido por Marcelo Rosenbaum, Rodrigo Ambrósio e pelo Instituto A Gente Transforma a partir do uso da concha de sururu, molusco muito utilizado na culinária da comunidade do Vergel, em Maceió (AL). A concha do molusco era descartada como rejeito e era estimado que 200 toneladas de conchas se acumulavam todos os meses em torno da Lagoa Mundaú, gerando um problema ambiental e de saúde pública para as comunidades ali instaladas. Hoje, além de reaproveitar as conchas, a produção do revestimento utiliza mão-de-obra local, gerando emprego e renda para os habitantes locais.

9. Utilize o calor do sol para aquecer a água da sua casa

Contêiner branco, com quarto, cozinha e banheiro com mobiliário e peças em madeira. Louças em branco e o telhado verde.
Salvador Cordaro/CASACOR

No Estúdio Elo, projeto de Ticiane Lima para o Janelas CASACOR São Paulo, o contêiner possuía um telhado verde que captava e transformava energia solar por meio de placas fotovoltaicas. Conheça mais sobre o projeto aqui.

10. Tenha uma cisterna que guarda a água da chuva para regar as plantas e lavar o quintal

Laurent Troost Architects
Laurent Troost Architects/CASACOR

Na casa Campinarana, projeto assinado por Laurent Troost em Manaus (AM), a água da chuva é captada por calhas no telhado e armazenada em uma cisterna subterrânea. Se preciso, o líquido pode ser bombeado de volta à cobertura, resfriando o material.

Sobre Marcus Nakagawa

Especialista em sustentabilidade, Marcus Nakagawa é coordenador do Centro ESPM de Desenvolvimento Socioambiental (CEDS), criador da plataforma Dias Mais Sustentáveis e vencedor do Prêmio Jabuti 2019/Economia Criativa com o livro “101 Dias com Ações Mais Sustentáveis para Mudar o Mundo“.

Marcus Nakagawa
Vanessa Sanches/CASACOR
Continua após a publicidade
Publicidade