Artboard Created with Sketch.

Aprenda a fazer compostagem em casa!

Ainda que seja muito simples construir uma composteira caseira, o impacto ambiental é grande! Confira como criar uma com as dicas de Cristal Muniz:

 (Rafael Luvizetto/CASACOR)

Quando se fala em sustentabilidade, uma das questões-chave é como lidar com os resíduos. Ainda que o primeiro passo, fundamentalmente, deve ser tentar reduzir ao máximo a geração de lixo e subprodutos, é impossível chegar ao zero. Sendo assim, o segundo passo é dar o destino mais apropriado, com o máximo de reaproveitamento.

Quando se trata de resíduos orgânicos, o desafio é ainda maior. Diferente de plástico e papel, que podem ser reciclados, o destino dos orgânicos é mais complexo: a decomposição para utilização como adubo para hortas e jardins. É aqui que entram as composteiras, dispositivos que podem ser feitos em casa e que dão o destino correto e ecológico ao lixo doméstico da cozinha, ajudando o meio ambiente.

 (Reprodução/CASACOR)

Na CASACOR São Paulo 2018, composteiras foram usadas para reaproveitar os resíduos orgânicos e produziram três toneladas de adubo, que foram distribuídos aos visitantes. Marcelo Rosenbaum, um renome na arquitetura contemporânea, foi um dos pioneiros a adotar esse sistema em sua casa. Ainda que seja muito simples construir uma composteira doméstica, o seu impacto ambiental é grande. Cristal Muniz, blogueira e autora do livro Uma vida sem lixo, explica o passo a passo para começar a fazer sua própria compostagem! Confira:

Como fazer sua composteira

 (Reprodução/CASACOR)

A composteira é, basicamente, um recipiente de decomposição, porém, não são todos os materiais orgânicos que podem ser colocados nela. Restos de alimentos, talos e casca de verduras e frutas não cítricas, cascas de ovo e borra de café são muito bem-vindos, assim como folhas e grama fresca e alimentos cozidos em pequenas quantidades. Carnes e fezes de animais podem gerar mal cheiro e contaminação do adubo.

Em casa:

 (Reprodução/CASACOR)

  1. Primeiro faça um buraco na terra, com aproximadamente 0,5 m² (ou o tamanho apropriado para armazenar a quantidade de lixo orgânico gerado pelos moradores) e 30 cm de profundidade. Para que as paredes não desabem, placas de madeira ou uma caixa sem fundo são bons suportes.
  2. Sem espalhar, coloque os resíduos orgânicos até preencher o espaço. Para evitar o mal cheiro, cubra-os com bastantes folhas secas e serragem.
  3. Como uma planta, regue sua composteira se fizer muito sol ou calor porque a umidade ajuda a acelerar a decomposição.
  4. Quinzenalmente, revire o material para aerar a mistura. Isso também ajuda a decomposição ocorrer mais rápido.
  5. Ao final de algumas semanas, o resíduo se transforma em uma terra escura e fofa, muito nutritiva para ser utilizada como adubo.

Em apartamento: 

 (Reprodução/CASACOR)

Em espaços limitados e compactos, também é possível fazer compostagem. Neste caso, usa-se a composteira de minhocas. Ela é pequena e quase não produz odores.

  1. A composteria de minhocas funciona com três andares, que podem ser feitos com caixas ou baldes de plástico ou madeira, furados na base. Pelas perfurações, as minhocas podem circular e o líquido gerado pode ser drenado.
  2. O andar do topo é onde os resíduos devem ser depositados e cobertos com serragem e folhas secas. A mistura deve ficar “descansado” por aproximadamente um mês, sempre mantendo a umidade para acelerar a decomposição e impedir que as minhocas morram.
  3. Durante o tempo de descanso, o andar do topo passa para o meio e o do meio vai para cima, começando outro ciclo de armazenagem.
  4. O andar debaixo serve para armazenar o líquido que escorre.
  5. Ao final de mais ou menos um mês, o adubo estará pronto para ser usado. Para retirá-lo, coloque a composteira no Sol, o que fará com que as minhocas cavem mais fundo buscando menos calor, assim é possível retirar o adubo aos poucos sem prejudicar as minhocas.
  6. O líquido do andar de baixo também é um ótimo fertilizante, basta diluir na razão de 1 parte de líquido/10 partes de água e regar as plantas uma vez por semana.

Observações: é importante sempre cobrir cada camada de material orgânico com serragem e folhas secas para evitar mal cheiro e insetos indesejáveis, como moscas. Pequenas formigas e besouros eventualmente aparecerão, mas eles também são úteis na compostagem.

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.