MDW 2018: Peter Pichler explora a madeira como material do futuro

A instalação Space Future faz parte do projeto House in Motion, promovido pela Interni, que objetiva as construções do futuro

Por Alex Alcantara Atualizado em 18 fev 2020, 07h52 - Publicado em 18 abr 2018, 16h20
Divulgação/CASACOR

O projeto House in Motion na Semana de Design de Milão 2018, promovido pela Revista Interni, convida profissionais a criarem três instalações que coloquem os designers em reflexão às construções do futuro. Um dos nomes chamado para este trabalho foi Peter Pichler, que acredita, fortemente, que a madeira é o material do amanhã.

“Achamos que, no futuro, a madeira terá cada vez mais um papel importante na arquitetura. O projeto explora o potencial do material em um ambiente não típico, como uma estrutura que deve transmitir uma experiência espacial”, explica Pichler.

Divulgação/CASACOR

Para isso, o profissional e seu escritório criaram uma estrutura monumental no pátio do Ca ‘Granda, um complexo de estilo renascentista pertencente à Universidade de Milão. Composto por três espécies de pirâmides, o Future Space possui mais de 1.600 vigas de madeira, empilhadas uma em cima da outra, criando este imenso pavilhão.

Divulgação/CASACOR

Além de apresentar a madeira como um material futurístico, o projeto proporciona uma experiência espacial semelhante à arquitetura renascentista além de criar também um jogo lúdico de sombra e de luz.

Divulgação/CASACOR

A instalação é formada por três paredes curvas, que são organizadas em conjunto para criar um recinto em forma de pirâmide. “Os visitantes são convidados a entrar e explorar a instalação em forma de caverna”, declara Pichler.

Divulgação/CASACOR

Cada parede compreende uma treliça de vigas de madeira em um só padrão, empilhadas em ângulos retos umas nas outras. As vigas variam em comprimento e também diminuem de tamanho em direção ao topo, o que dá à estrutura sua geometria curva.

Divulgação/CASACOR

“Acho que nossa instalação reflete a maneira como trabalhamos e o que é importante para nós: beleza, sustentabilidade, o impacto da luz e da sombra e a experiência espacial”, finaliza o profissional.

O projeto está sendo exibido no Ca ‘Granda, na Via Festa del Perdono, 7,  até 28 de abril de 2018. Depois disto, as instalações serão transferidas para novos locais de exposição, incluindo a Bienal de Arquitetura de Veneza 2018.

Continua após a publicidade
Publicidade