Exposição do Vaticano é o grande destaque da Bienal de Veneza 2018

Pela primeira vez na exibição, o país apresente onze capelas projetadas por arquitetos de todos os continentes

Por Fernanda Drumond Atualizado em 18 fev 2020, 07h48 - Publicado em 20 jun 2018, 18h32

Pela primeira vez na Bienal de Arquitetura de Veneza, o Vaticano possui um pavilhão especial, o Vatican Chapels (Capelas do Vaticano, em tradução livre), que abriga projetos de igrejas de 11 arquitetos. Com representantes dos cinco continentes, os espaços trazem diversas referências culturais.

Durante a elaboração das construções, os profissionais tiveram que considerar a portabilidade das capelas para outros lugares, levando em conta que algumas delas podem viajar após o fim da Bienal ou até mesmo serem reconstruídas em comunidades italianas, que foram vítimas de terremotos nos últimos anos. A exposição está instalada na Isla de San Giorgio Maggiore, ao lado da Basílica Palladiana, de Andrea Palladio.

Segundo o Cardeal Gianfranco Ravasi, ministro de cultura do Vaticano, o pavilhão foi inspirado pela Woodland Chapel, em Estocolmo, feita pelo suíço Gunnar Asplund. Recentemente o Cardeal reclamou que as igrejas modernas são “feias e não agradáveis ou acolhedoras para rezar” e espera que as Capelas do Vaticano recuperem o diálogo entre o sagrado e a arquitetura.

Sob a curadoria de Francesco Dal Co, historiador de arquitetura, nomes importantes foram selecionados para os projetos. Confira as capelas na galeria!

Continua após a publicidade
Publicidade