Tom Dixon cria três luminárias para “comer”, “beber” e “dormir”

O prestigiado designer concebeu as peças Cut, Etch e Melt pensando nas necessidades de cada uma das atividades cotidianas

Por Ana Carolina Harada Atualizado em 18 fev 2020, 07h41 - Publicado em 1 out 2018, 18h07
Divulgação/CASACOR

O Hemisfério Norte acaba de passar pelo Equinócio de outono e caminha para entrar no Solstício de Inverno. Isso significa menos horas de incidência solar e, consequentemente, mais horas de escuridão. Esse é o momento que o designer Tom Dixon escolhe para lançar suas três novas luminárias, cada uma concebida para uma função doméstica elementar: beber, comer, dormir.

Comer

A peça Cut (cortar em inglês) é uma forma de conciliar duas necessidades a princípio contraditórias da refeição: iluminar os alimentos para que aqueles que os consomem possam vê-los, mas também criar uma atmosfera aconchegante sem demasiada exposição. A forma da luminária permite que a luz seja refletida da mesma forma que em um caleidoscópio, iluminando indiretamente. Quando desligada, ela adquire uma forma sólida, semelhante a uma joia.

Beber

Etch é a peça concebida para fornecer uma iluminação quase escultural. Sua estrutura assemelha-se a uma gaiola vazada, na qual a luz pode emanar e refletir antes de transbordar. As sombras criadas por ela são orgânicas e se projetam nas paredes, chão e, é claro, nas bebidas que transformam completamente a atmosfera.

Dormir

Uma fina camada de 2 mm de espessura de alumínio é moldada como uma bolha para criar a luminária Melt (derreter em inglês). Essa peça possui impacto estético mesmo quando desligada, parecendo uma escultura maleável metálica, um vulcão ou até um meteoro. Criada para oferecer conforto luminoso em ambientes íntimos, a peça simula o efeito que os raios de Sol adquirem quando entram em contato com água.

 

Continua após a publicidade
Publicidade