Museu da Coleção Pinault, em Paris, será inaugurado em janeiro

Localizada no antigo prédio da bolsa de valores de Paris, a Bourse de Commerce, o museu exibirá ao público a coleção de arte de François Pinault

Por Redação Atualizado em 21 out 2020, 23h10 - Publicado em 22 out 2020, 08h00
O museu, projetado pelo arquiteto japonês Tadao Ando, ​​será aberto ao público em 23 de janeiro de 2021. Marc Domage/Architectural Digest/CASACOR

Também afetada pela pandemia de coronavírus, a exibição da coleção de François Pinault finalmente será exibida para o público em 2021, na Bourse de Commerce (Bolsa de Comércio) em Paris na França, segundo matéria da Architectural Digest. O museu foi projetado pelo arquiteto japonês Tadao Ando e costumava ser o prédio da Bolsa de Valores da cidade francesa. O destaque do edifício é a cúpula circular em vidro construída em meados do século XVIII. 

Uma grande coleção a ser descoberta

 

Continua após a publicidade
Courtesy Bourse de Commerce – Pinault Collection © Tadao Ando Architect & Associates, NeM / Niney & Marca Architectes, Agence Pierre-Antoine Gatier, Setec Bâtiment/CASACOR

A inauguração da Bourse de Commerce — Pinault Collection é muito aguardada, já que sua programação é amplamente desconhecida. François Pinault, o CEO e presidente do grupo de bens de luxo Kering (cujas marcas incluem Gucci, Saint-Laurent e Ulysse Nardin e a empresa-mãe, Artemis), é um colecionador de primeira linha, com dois outros museus sob seu currículo: o Palazzo Grassi e o Punta della Dogana, ambos em Veneza e ambos do arquiteto Ando.

Courtesy Bourse de Commerce – Pinault Collection © Tadao Ando Architect & Associates, NeM / Niney & Marca Architectes, Agence Pierre-Antoine Gatier, Setec Bâtiment/CASACOR

Sua coleção de arte inclui pelo menos 5.000 obras de artistas modernos e contemporâneos como Louise Bourgeois, Jeff Koons e Cindy Sherman. “Estou muito satisfeito com a próxima abertura da Bourse de Commerce”, disse Pinault em um comunicado. “Não só contribuirá para o panorama europeu de instituições dedicadas à apresentação da arte contemporânea.”

O museu já foi o local do antigo prédio da bolsa de valores de Paris. Patrick Tourneboeuf/Architecrual Digest/CASACOR

O minimalismo junto do ornamento

 

Continua após a publicidade

A conversão do museu da bolsa de valores foi concluída pelo vencedor do Prêmio Pritzker (em 1995) Tadao Ando no início de março, embora o movimento de obras de arte e móveis (projetados e escolhidos pela dupla francesa Ronan e Erwan Bouroullec) para o espaço tenha sido interrompido quando a França entrou em isolamento social no meio daquele mês.

Courtesy Bourse de Commerce – Pinault Collection © Tadao Ando Architect & Associates, NeM / Niney & Marca Architectes, Agence Pierre-Antoine Gatier, Setec Bâtiment/CASACOR

O estilo minimalista característico do arquiteto foi inserido em uma concha histórica ornamentada. Sob sua cúpula original de vidro e ferro, implantada em 1811, o arquiteto projetou uma estrutura de concreto de três camadas para circulação e exibição de arte. Outros detalhes do período, como seus murais, ferragens e escada de dupla hélice, foram preservados.

Courtesy Bourse de Commerce – Pinault Collection © Tadao Ando Architect & Associates, NeM / Niney & Marca Architectes, Agence Pierre-Antoine Gatier, Setec Bâtiment/CASACOR

O projeto do museu visa obter espaços de galeria altamente flexíveis e adaptáveis, dispostos em torno do núcleo da redoma, que serão capazes de acomodar qualquer meio de arte contemporânea. “Ao aninhar novos espaços dentro dele, respeitando as memórias da cidade gravadas em suas paredes, vou transformar todo o interior do edifício em um espaço de arte contemporânea”, disse Ando sobre o design. “O tema aqui, mais uma vez, é criar um edifício que conecte o passado com o presente e o futuro.”

Uma estrutura de cúpula circular foi construída originalmente em meados do século 18 como um mercado de grãos. Marc Domage/Architectural Digest/CASACOR

A Coleção Pinault conterá aproximadamente 3.000 m² de espaço de exposição e inclui um teatro black-box e um auditório com 300 lugares. Em seu anúncio inicial em 2016, o museu afirmou que apresentará “pendentes temáticos de obras da Coleção Pinault, exposições monográficas dedicadas a grandes artistas, comissões, cartes blanches e instalações in loco.” A inauguração ainda não foi anunciada. Por causa do futuro desconhecido dos eventos da era COVID-19 na França, o museu planeja abrir em vários dias, permitindo o distanciamento social, se ainda for necessário.

Continua após a publicidade
Publicidade