Fábrica de café na Geórgia parece dobradura de concreto

O projeto do escritório Giorgi Khmaladze Architects foge do convencional com sua fachada em concreto e telhado verde

Por Ana Carolina Harada Atualizado em 19 out 2020, 12h17 - Publicado em 19 out 2020, 11h41
Reprodução Giorgi Khmaladze Architects/CASACOR

O projeto de Giorgi Khmaladze Architects, na Geórgia, mais parece uma instalação artística futurista do que uma construção comercial. Emergindo da grama e se camuflando nela, a construção fica em uma área remota de Tiblisi e abriga uma fábrica de café, escritório, locais para degustação e pequenas exposições.

Reprodução Giorgi Khmaladze Architects/CASACOR

Quem a observa da estrada próxima só consegue ver as dobras de concreto gentilmente se acomodando nas colinas do terrenos, sem sinal óbvio de portas ou janelas. Essa fachada monolítica, porém, é dinâmica pois muda ao longo do dia projetando sombras diferentes dependendo do ângulo da incidência solar.

Reprodução Giorgi Khmaladze Architects/CASACOR

Os pontos altos e baixos acompanham os locais em que é necessário mais espaço para maquinário, dessa forma, os arquitetos evitam o design tradicional em formato de caixa das fábricas. De cima, um telhado verde acessível aos ocupantes e feito com vegetação nativa mescla o prédio com o entorno. Reduzir o impacto visual era necessário devido à proximidade com o aeroporto local. Além disso, a cobertura vegetal serve como isolamento térmico adicional.

Reprodução Giorgi Khmaladze Architects/CASACOR

O aspecto fechado do concreto encontra seu contraponto na planta em formato de “L”: a parte interna é aberta e voltada para uma pequena floresta de pinheiros. Já o interior é todo integrado e conectado por rampas. Cada ambiente é banhado por luz natural e repleto de plantas. Pequenos átrios abertos também foram incluídos para funcionários e visitantes pudessem desfrutar da natureza.

Continua após a publicidade
Publicidade