Exposição Bancos Indígenas do Brasil aproxima o nosso país e o Japão

No dia 9 de junho, o Pavilhão Japonês recebe a coleção de 70 bancos indígenas, que na sequencia segue para Tóquio

Por Ana Carolina Harada Atualizado em 18 fev 2020, 07h49 - Publicado em 5 jun 2018, 17h41

O que poderia haver em comum entre a cultura indígena e a cultura japonesa? Mais do que se pode imaginar! A partir do dia 9 de junho, o Pavilhão Japonês, do Parque Ibirapuera, recebe a exposição Bancos Indígenas do Brasil, que apresenta cerca de 70 peças produzidas em várias regiões do alto e baixo Xingu, sul da Amazônia, Centro-Oeste, norte do Pará, Guianas e noroeste amazônico.

Divulgaçao BEI/CASACOR

No final do mês, essa mesma exposição irá cruzar o oceano e se estabelecer em Tóquio, no Japao, em celebração aos 110 anos da chegada do primeiro navio de imigrantes no Brasil e ao contato das culturas.

Divulgaçao BEI/CASACOR

Os arquitetos Eiji Hayakawa junto da designer Claudia Moreira Salles buscam mostrar a integração entre dois povos geograficamente muito distantes, porém próximos no que tange ao rigor, a tradição, aos materiais e a sensibilidade artística.

Divulgação/CASACOR

Os bancos são utensílios que possuem significado simbólico, com inspiração nas lendas e nos mitos indígenas. A madeira é entalhada com esmero, de forma a transformar-se em animais ou movéis cuidadosamente pintados.

Divulgaçao BEI/CASACOR

Serviço Exposição Bancos Indígenas do Brasil

Quando?

Continua após a publicidade

De 9 de junho a 5 de agosto

Funcionamento: quarta, sábado, domingo e feriado

Horário: das 10h às 12h e das 13h às 17h

Onde?

Pavilhão Japonês – Parque do Ibirapuera – Acesso: Portão 3 e 10 – Av. Pedro Álvares Cabral

Quanto?

Entrada Gratuita.

Continua após a publicidade
Publicidade