Cataki: o aplicativo que une sustentabilidade e causa social

Lançado no início do ano, o aplicativo permite às pessoas que precisam descartar material reciclado entrar em contato com catadores

Por Ana Carolina Harada Atualizado em 17 fev 2020, 16h45 - Publicado em 4 dez 2018, 17h44

Tecnologia, preocupação social e sustentabilidade se uniram no novo aplicativo de recliclagem Cataki. Trata-se de uma plataforma para tornar a coleta de resíduos reciclados mais fácil para os moradores e mais digna para aqueles que a realizam. Lançado no início deste ano, pela ONG Pimp My Carroça, do grafiteiro e ativista Mundano, o aplicativo funciona de forma similar aos aplicativos de transporte. O usuário faz um cadastro, especifica o tipo de resíduo que precisa descartar, e o Cataki mostra quais são os catadores mais próximos que podem retirar os materiais. O próximo passo é entrar em contato e negociar um preço justo pelo serviço.

Reprodução/CASACOR

A ideia do Cataki veio de uma situação social delicada. Cerca de 90% de tudo que é reciclado no Brasil é coletado por catadores. Porém, o trabalho desses autônomos não é regulamentado e sua remuneração é extremamente injusta: plástico e papelão por exemplo, valem cerca de R$ 0,20 / kg, e o vidro cerca de R$ 0,05 / kg. Ainda que o debate da sustentabilidade tenha ganhado força nos últimos anos, a profissão de catador parece ter ficado esquecida e permanecido desvalorizada socialmente.

Reprodução/CASACOR

Paradoxalmente, o Brasil necessita com urgência desses profissionais. Segundo uma pesquisa do IBGE, divulgada em julho de 2018, quase metade das 5570 das cidades não possuem um plano integrado para o manejo de lixo. Como consequência, o destino das 78 milhões de toneladas de resíduos sólidos produzidos pelos brasileiros – sendo que desse montante, cerca de 10, 5 milhões de toneladas é algum dos aproximadamente 3 mil lixões existentes.

Os números assustam e é difícil imaginar essas quantidades de lixo. Uma informação mais palpável, talvez, seja os R$ 5,7 bilhões, de acordo com o Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana, que poderiam ser retornados para a economia se o plástico fosse reciclado.

Reprodução/CASACOR

Por oferecer uma solução eficiente, de baixo custo e acessível para lidar com essas contradições, o Cataki ganhou, em fevereiro, o prêmio de inovação do Netexplo, um observatório que estuda o impacto social de tecnologias digitais em parceria com a Unesco. O aplicativo está disponível para IOS e para Android e é gratuito. Também é possível fazer o cadastro de catadores e cooperativas, ajudando a aumentar a rede de atividade.

Mais informações no site: www.cataki.org

Reprodução/CASACOR
Continua após a publicidade
Publicidade