A Casa de Vidro recebe um novo pavilhão para atividades culturais

O Pavilhão de Verão é uma estrutura de madeira suspensa em pilares metálicos e foi criado para receber palestras, shows e exposições

Por Ana Carolina Harada Atualizado em 17 fev 2020, 16h44 - Publicado em 13 dez 2018, 17h40
Ana Harada/CASACOR

A Casa de Vidro, residência da arquiteta modernista Lina Bo Bardi e hoje sede do Instituto Bardi, ganhou uma nova edícula! No centro do terreno cheio de verde, aos pés da construção principal, o Pavilhão de Verão foi projetado pela arquiteta Sol Camacho para receber eventos culturais como concertos, exposições e palestras. Toda a arrecadação realizada durante as atividades será revertida para a manutenção e programação cultural do Instituto.

Ana Harada/CASACOR

O projeto do Pavilhão foi concebido para se mesclar ao entorno e se incorporar ao terreno íngreme do Morumbi. “Medimos todas as arvores e planejamos uma plataforma, que sobrepassando a rampa de pedra, estendesse-se até o limite das maiores, assim incorporou as menores árvores na própria estrutura e respeitamos cada galho do jardim. Com esse critério, surgiu uma forma orgânica, que respeitava o entorno e ao mesmo tempo conversava com a arquitetura das linhas sinuosas que a Lina projetou para as contenções do jardim, uma forma de ‘ameba’, que parece as aberturas do restaurante da ladeira da misericórdia em Salvador”, explicou Sol.

Ana Harada/CASACOR

Como se trata de um patrimônio tombado, a técnica construtiva escolhida foi uma estrutura de madeira e pilares metálicos. Isso significa que nada da Casa precisou ser alterado ou danificado para a acomodação do Pavilhão. O mobiliário fixo coloca os visitantes à beira das árvores, em pleno contato com a natureza. O objetivo é oferecer uma arquitetura diferente, efêmera, leve, e que possa ser uma plataforma (literalmente) para novas ideias, canções e obras.

Ana Harada/CASACOR
Publicidade