Vaso do estúdio taiwanês Yuhsien desafia a efemeridade das bolhas

A peça, produzida artesanalmente em Taiwan, serve como uma espécie de cápsula que protege flores e plantas

Por Redação Atualizado em 24 nov 2020, 22h52 - Publicado em 23 nov 2020, 13h23
Reprodução Dezeen/CASACOR

O estúdio taiwanês Yuhsien criou uma série vasos amorfos, pensados para se parecerem com bolhas que encapsulam vasos menores. Batizada Bubble, a coleção lúdica de “casulos de flores” nasceu da ideia de que as bolhas se quebram quando tocadas. Em contraste com essa efemeridade, o fundador do estúdio, Yuhsien Lin, fez as bolhas como formas sólidas usando vidro soprado, parecendo “congeladas no tempo”.

Reprodução Dezeen/CASACOR

Outra inspiração foi um doce japonês transparente chamado mizu shingen mochi. Essas sobremesas são compostas por flores, especificamente flores de cerejeira, suspensas em cúpulas de geleia transparente feitas de água e ágar, que lembram uma gota de chuva.

Reprodução Dezeen/CASACOR

Segundo o estúdio, o vaso e as cápsulas abrem caminho para uma nova forma de interação entre as plantas, já que as pessoas poderão proteger as flores ao cuidadosamente posicionarem a tampa de vidro sobre o vaso. Colocados sobre um vaso cheio de flores ou plantas os casulos contêm ar suficiente para manter um nível de umidade dentro da cúpula para fazer seu conteúdo durar mais tempo.

Reprodução Dezeen/CASACOR

Cada peça foi soprada e cortada à mão em Taiwan. Yuhsien trabalhou com os artesãos do vidro locais para ajudar a obter o efeito visual de um movimento de “leve balanço” – como uma bolha balançando ao vento, para enfatizar a natureza lúdica do design.

Continua após a publicidade
Publicidade