Reflexão e reflexos: os espelhos que atravessam a CASACOR 2019

Atemporais, os espelhos ampliam espaços, decoram e conferem um aspecto introspectivo aos ambientes

Por Ana Carolina Harada 19 out 2020, 12h18
CASACOR Bahia-Quarto da Estilista – Dinah Lins Marcelo Negromonte/CASACOR

Existe algo de muito filosófico na capacidade de auto-percepção, talvez por isso os espelhos sejam objetos tão intrigantes. São três camadas que os constituem: uma superfície de metal super polida, que reflete, uma camada escura que funciona como anteparo e absorve a luminosidade e uma lâmina de vidro, que solidifica o conjunto e impede a distorção dos raios de luz.

CASACOR Minas. Sala das Palmeiras – Estúdio Sala. Daniel Mansur/CASACOR

Tal como o conhecemos, o espelho só surgiu no início do século 14 em Veneza, mas muito antes, a busca pelo reflexo já era desejada e para isso, até corpos de água outras superfícies eram empregadas como uma forma de ver a si e os outros.

Reflexos da alma

 

Continua após a publicidade
Narciso, por Caravaggio Reprodução/CASACOR

Nas artes, o espelho transforma-se em metáfora de consciência, auto-descoberta e até como passagens. Em obras literárias, eles se destacam em Alice através do Espelho, de Lewis Carroll, Richard II, de Shakespeare, além dos dois contos intitulados O Espelho, de Machado de Assis e Guimarães Rosa.

Cena de A Dama de Shanghai (1947), dirigido por Welles Reprodução/CASACOR

De forma paralela, no cinema eles protagonizam desde o longa de Tarkovski, O Espelho (1975), à desenhos da Disney, como o famoso espelho mágico de A Branca de Neve (1937), a quem é dirigida a citação “espelho, espelho meu”. Em Cidadão Kane, espelhos revolucionaram a forma pela qual as câmeras viam os espaços quando foram retratados na célebre cena com infinitos Orson Welles, conferindo uma ilusão de profundidade perpétua.

Jogos de luz e reflexo

 

Continua após a publicidade
Studio-20-Letícia-Finamore-espírito-santo-2019-felipe-araújo
CASACOR Espírito Santo. Studio 20 – Letícia Finamore Felipe Araújo/CASACOR

Na decoração e arquitetura eles possuem papel muito além de servir para escovar o cabelo ou os dentes. Suas propriedades reflexivas podem ser aplicadas para decorar, ampliar e trazer design aos ambientes, sendo possível compor fachadas inteiras com espelhos.

CASACOR Minas. Erika Viana – Sala de Leitura Jomar Bragança/CASACOR

Para o arquiteto e apresentador Renato Mendonça, elenco CASACOR São Paulo 2019, o espelho é uma peça que nunca sairá de moda. “Além de decorativo e funcional, ele também agrega design aos diferentes projetos”, afirma o profissional, proprietário do escritório de arquitetura paulistano que leva seu nome e apresentador do programa “24h pra redecorar”, do Discovery Home & Health.

Estúdio Trigo, assinado por Renato Mendonça Felipe Araújo/CASACOR

No Estúdio Trigo, ambiente assinado por ele na CASACOR São Paulo 2019, o espelho foi empregado em contraposição ao rústico. “Meu ambiente da CASACOR mostrou exatamente esse contraste. O espelho de desenho em arco e bisotê de 5 cm trouxe contemporaneidade a um espaço rústico, onde o material natural foi explorado ao extremo. Nesse caso, tornou-se elemento de destaque por seu desenho e dimensões”.

CASACOR São Paulo. Casa Pausa – Michel Safatle. Divulgação/CASACOR

Renato destaca outros resultados que podem ser alcançados com a aplicação de espelho. “Gosto muito do reflexo e potencialização da luz com difusão de brilho e da aplicação de uma faixa de espelho junto ao teto para dar um efeito de janelas”, conclui.

Janelas para dentro e para fora

 

Continua após a publicidade
Caradecasa – Zardo Arquitetura Edgard Cesar/CASACOR

Em uma conjuntura que força as pessoas a passarem mais tempo casa, arquitetos e designers tentam repensar as novas necessidade do morar. O espelho entra como uma peça chave no momento. É claro que reclusão em tempos tão sombrios leva ao questionamento e a meditação, mas os espelhos representam mais do que isso. Eles são uma janela para dentro de si e também para fora: num reflexo é possível ver a si e ao mundo ao mesmo tempo, em um único plano.

Edgard Cesar/CASACOR

Os profissionais George Zardo e Júlia Zardo valem-se desta nova forma de olhar em seu contêiner para o Janelas CASACOR edição Brasília. Chamado Caradecasa, o ambiente possui uma das paredes recoberta por espelhos. Para quem observa de fora, eles parecem uma grande abertura, dando a sensação de que o parque continua através dos delicados sofás cor de rosa.

Continua após a publicidade
Publicidade