Debora Aguiar usa referências indígenas e artesanais para hotel em Manaus

Com 41 acomodações, o projeto do hotel-boutique Juma Ópera valoriza o estilo arquitetônico original e preza pela fauna e flora brasileiras

Por Giovanna Jarandilha 24 fev 2020, 11h00
Divulgação/CASACOR

Bem-estar, conforto e acolhimento são as premissas de Debora Aguiar, arquiteta referência no eco-luxury que ficou responsável pelo novo hotel-boutique Juma Ópera, em Manaus. O projeto conta com 41 acomodações, incluindo suíte presidencial, recepção com lobby e bar lounge, restaurante e rooftop com piscina, além de academia e espaços para reuniões e eventos.

Divulgação/CASACOR

O sofisticado complexo é formado por casarões tombados e prédios que seguem o estilo arquitetônico original, fazendo referências históricas à cena urbana antiga, criada sob o molde da arquitetura europeia. Para trazer renovação, Débora criou um conceito contemporâneo, que valoriza a arquitetura existente.

Divulgação/CASACOR

Para isso, apostou com frequência nas madeiras ripadas, além das fibras naturais nas luminárias e dos tons suaves, como crus, beges e cinzas. Outro ponto importante foi a seleção de quadros que retratam a história e a cultura indígena, como balaios, leques e outros artefatos, bem como a beleza da fauna e flora da Amazônia.

Divulgação/CASACOR
Publicidade