Arquitetura orgânica de casa de Leo Romano valoriza formas do cerrado

O projeto, que concorreu pelo Prêmio Building of the Year do ArchDaily, divide sua volumetria em caixa de madeira e de concreto

Por Redação Atualizado em 22 set 2020, 12h00 - Publicado em 20 fev 2020, 17h06
Edgard Cesar/CASACOR

A Casa do Ipê Amarelo, novo projeto do arquiteto goiano Léo Romano, entrou na disputa com mais 75 projetos internacionais pelo Prêmio Building of the Year 2020, promovido pelo ArchDaily. Localizada no condomínio Aldeia do Vale, em Goiânia, a casa tira partido da forte relação deste com a natureza. “É o condomínio com maior número de árvores nativas em Goiânia e isso é inspirador”. Leo Romano faz parte do elenco CASACOR e ano passado ficou responsável pelo loft Paredes Mágicas na mostra em São Paulo. Neste ano, ele integra o projeto Janelas CASACOR em Brasília.

Edgard Cesar/CASACOR
Edgard Cesar/CASACOR

Como nome já indica, a residência de 482 m² teve como premissa a preservação da bela árvore típica do cerrado. O lote peculiar definiu o partido do projeto. “Uma calçada foi construída como caminho de descompressão e uma preparação para que o visitante percebesse a casa de outra maneira. Ele faz um passeio delicado, suave admirando um jardim, o Ipê Amarelo e a própria arquitetura, até a entrada principal”.

Edgard Cesar/CASACOR
Edgard Cesar/CASACOR

Ao entrar, o visitante tem ao seu lado esquerdo toda área de lazer que revela uma casa avarandada, com salas, piscina, garagem e cozinha. Do outro lado, a circulação leva aos quartos, garantindo privacidade à ala íntima. A volumetria é divida entre caixa de madeira, onde fica a área íntima, e caixa de concreto, onde está a área social, sendo que uma parece estar apoiada sobre a outra.

Edgard Cesar/CASACOR
Edgard Cesar/CASACOR
Publicidade