Projeto arquitetônico de capela permite diálogo entre espaço, ser e divino

Situada em Braga, Portugal, a Capela Imaculada Conceição recebeu um projeto de recuperação e intervenção do escritório Cerejeira Fontes Architects

Por Alex Alcantara Atualizado em 18 fev 2020, 07h44 - Publicado em 1 ago 2018, 15h00
Divulgação/CASACOR

Situada em Braga, Portugal, a Capela Imaculada Conceição recebeu um projeto de recuperação e intervenção do escritório Cerejeira Fontes Architects, que alia materiais e luz natural, permitindo um diálogo entre o espaço, o indivíduo e o divino.

Nelson Garrido/CASACOR

O grande protagonista deste projeto é a Capela Cheia de Graça, que numa situação metalinguística, é inserida dentro da própria Capela Imaculada Conceição. Trata-se de uma estrutura erguida com madeira, desde a sua base até os planos altos. Toda a sua formação é conferida por peças de encaixe, resultando em uma construção equilibrada que faz referência a uma floresta. Isso foi possível graças ao pé direito do local.

Nelson Garrido/CASACOR

Na Capela Cheia de Graça, os visitantes do seminário possuem um local reservado, na base da estrutura, que ao mesmo tempo que se tem uma área interna, ela não se desconecta inteiramente do espaço de fora. Uma abóbada em betão (concreto) envolve as capelas, impondo-se simples, leve e suspensa no espaço, desafiando a sua própria materialidade.

Divulgação/CASACOR

Os rasgos na abóbada, que se prolongam pelas suas paredes de betão, criam momentos de abertura, permitindo filtrar a luz solar e conceder um rigor e maior dignidade aos elementos estruturais da cobertura. 

Nelson Garrido/CASACOR

Ao fundo, ergue-se um rasgo em mármore, retro iluminado naturalmente, transportando o espectador para outra dimensão.

Toda a ligação do exterior com o interior, da luz com o jogo de sombras, da madeira com o concreto, busca refletir sobre o material e o imaterial, a crença e o divino, em um projeto que abraça e une o espiritual com a arquitetura.

Continua após a publicidade
Publicidade