Linhas orgânicas formam uma passarela surreal em Chengdu, na China

O centro de exibições Ciclo da Sabedoria permite ao visitante caminhar através do arco vermelho e observar o horizonte a 25 metros do chão

Por Redação Atualizado em 30 out 2020, 17h10 - Publicado em 2 nov 2020, 09h00
Jonathan Leijonhufvud/CASACOR

O projeto arquitetônico de um grande anel orgânico e habitável, intitulado “Ciclo da Sabedoria”, foi completado pelo estúdio Powerhouse em Chengdu, na China. O vermelho do arco irregular se torna ainda mais vibrante quando em contraste com o verde exuberante da paisagem, sendo facilmente reconhecível, mas nunca não surpreendente.

Jonathan Leijonhufvud/CASACOR

A construção orgânica, que inicialmente foi planejada para ser um centro de exposições temporário, impressionou o cliente pela singularidade do desenho que imprime na paisagem, convencendo-o a torná-la uma estrutura permanente.

Quem por lá passar, pode percorrer o caminho vermelho até o topo do centro de exibições, a 25 metros do chão. De cima é possível observar a bela vegetação que contorna a construção, além da paisagem montanhosa ao horizonte. As linhas curvas e todo o planejamento do projeto reforçam ainda mais essa relação com o externo e o ambiente natural.

Jonathan Leijonhufvud/CASACOR

Na passarela, foi usado um material emborrachado usado em pistas de atletismo para tornar o caminho adequado também para corredores. A superfície de sua lateral foi revestida com mais de 15 mil ladrilhos de alumínio em vermelho vibrante que, quando justapostos, lembram um padrão de pele de cobra.

Jonathan Leijonhufvud/CASACOR

Outros elementos funcionais, como as calhas e os corrimãos, foram todos inseridos de forma que não pudessem ser vistos, resultando no perfil aerodinâmico da construção que realça a elegância de suas linhas fluidas. As luzes de LED que iluminam a construção durante a noite dão à ela uma impressão de estádio olímpico.

Jonathan Leijonhufvud/CASACOR

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade