Formas orgânicas simbolizam fluxo de rio chinês em projeto de Patrick Wu

Em interpretação do Rio das Pérolas, no sul da China, o novo restaurante conta com um revestimento metálico no teto que lembra o ondular das águas

Por Giovanna Jarandilha - 17 jul 2020, 16h13

O novo projeto de Patrick Wu, o elegante e moderno do restaurante Rêver, é uma reverência à paisagem natural do sul da China. O nome, que em francês significa “sonho”, não foi escolhido em vão. Sua pronúncia se assemelha à palavra inglesa “river”, enquanto em chinês seu significado é “pérola sagrada no céu”. Em conjunto, essas definições simbolizam e celebram o Rio das Pérolas, que flui através de mais de dois mil quilômetros do território e foi, no último milênio, um importante ponto de cultivo de ingredientes essenciais da culinária local.

As referências ao rio no interior do restaurante são muitas. As cores selecionadas para as paredes e para o estofamento do sofá e das cadeiras foram inspiradas pelas diferentes tonalidades que o rio assume ao decorrer do dia. Como destaque, o revestimento metalizado do teto cria reflexos ondulados que lembram o fluxo da água corrente. Tudo isso, além de trazer uma visão panorâmica do rio e do skyline da metrópole através dos painéis em vidro que circundam o salão.

O estúdio baseado em Shangai procurou trazer sofisticação ao interior com o sofá Targa e as cadeiras Wiener Stuhl. As peças, desenhadas com inspiração no design do início do século XX, incentivam uma socialização mais íntima e criam uma atmosfera acolhedora, ideais para o período de reabertura dos restaurantes e do comércio no país.

 

Continua após a publicidade
Publicidade