Estúdio Lapinha é exemplo de arquitetura sustentável

Selecionado pelo portal Archilovers como um dos melhores projetos de 2021, o Estúdio Lapinha é exemplo de morada sustentável

Por Redação Atualizado em 20 dez 2021, 12h08 - Publicado em 21 dez 2021, 11h00
Estúdio Lapinha, projeto de Ada Penna, Júlia Temponi, Gabriela Melo e Mariana Calixto - Plano Livre, para a CASACOR Minas Gerais 2021. Na foto, a sala de tv é integrada à cozinha. Há paredes coloridas e de madeira, sofá, tapete e mesa.
Henrique Queiroga/CASACOR

Ada Penna, Júlia Temponi, Gabriela Melo e Mariana Calixto, fundadoras do escritório Plano Livre, assinam o Estúdio Lapinha na CASACOR Minas 2021. A casa, que acaba de ser selecionada pela revista digital Archilovers como um dos melhores projetos publicados pelo portal italiano nesse ano, é um ótimo exemplo de arquitetura comprometida com a sustentabilidade.

Estúdio Lapinha, projeto de Ada Penna, Júlia Temponi, Gabriela Melo e Mariana Calixto - Plano Livre, para a CASACOR Minas Gerais 2021. Na foto, a sala de tv é integrada à cozinha. Há paredes coloridas e de madeira, sofá, tapete e mesa.
Henrique Queiroga/CASACOR
Estúdio Lapinha, projeto de Ada Penna, Júlia Temponi, Gabriela Melo e Mariana Calixto - Plano Livre, para a CASACOR Minas Gerais 2021. Na foto, a sala de tv é integrada à cozinha. Há paredes coloridas e de madeira, sofá, tapete e mesa.
Henrique Queiroga/CASACOR

Pensado para ser um refúgio de fim de semana, o projeto de cores alegres utiliza dois contêineres, que ficaram com seus componentes construtivos aparentes. Um volume abriga as áreas molhadas de infraestrutura e o outro a área de quarto e sala que também pode abrigar um longe ou uma área com outra função desejada pois a proposta é oferecer flexibilidade aos para os usuários.

Estúdio Lapinha, projeto de Ada Penna, Júlia Temponi, Gabriela Melo e Mariana Calixto - Plano Livre, para a CASACOR Minas Gerais 2021. Na foto, a sala de tv é integrada à cozinha. Há paredes coloridas e de madeira, sofá, tapete e mesa.

Segundo as arquitetas do Plano Livre: “O raciocínio construtivo guiou o processo. Dois módulos de contêiner foram acoplados lateralmente com seus componentes industrializados expostos sem camuflagem. A hidráulica está concentrada em uma parede, criando o módulo infraestrutural. Essa estratégia, além de reduzir custos, libera o resto do espaço. Por isso, o outro contêiner é um módulo flexível, indeterminado, um plano livre, que, nesta edição, recebe o mobiliário do Estúdio Lapinha.”

Continua após a publicidade

Estúdio Lapinha, projeto de Ada Penna, Júlia Temponi, Gabriela Melo e Mariana Calixto - Plano Livre, para a CASACOR Minas Gerais 2021. Na foto, a sala de tv é integrada à cozinha. Há paredes coloridas e de madeira, sofá, tapete e mesa.

Estúdio Lapinha, projeto de Ada Penna, Júlia Temponi, Gabriela Melo e Mariana Calixto - Plano Livre, para a CASACOR Minas Gerais 2021. Na foto, a sala de tv é integrada à cozinha. Há paredes coloridas e de madeira, sofá, tapete e mesa.
Henrique Queiroga/CASACOR

Grandes aberturas de vidro integram o estúdio à paisagem do Palácio das Mangabeiras, em Belo Horizonte. E a execução da obra foi criada para acontecer em duas etapas: a primeira a execução de uma habitação modular exibida na CASACOR Minas 2021 e a segunda deverá acontecer a partir da sua desmontagem e remontagem na Lapinha da Serra, onde ficará disponível para hospedagem.

Estúdio Lapinha, projeto de Ada Penna, Júlia Temponi, Gabriela Melo e Mariana Calixto - Plano Livre, para a CASACOR Minas Gerais 2021. Na foto, a sala de tv é integrada à cozinha. Há paredes coloridas e de madeira, sofá, tapete e mesa.
Henrique Queiroga/CASACOR

“Para além de um único espaço físico, o projeto usa a ideia de sistema. Por isso, o Estúdio Lapinha é um protótipo que pode ser ampliado, replicado e implantado em outros contextos” completa o quarteto fundador do escritório Plano Livre.

Continua após a publicidade

Publicidade