Artboard Created with Sketch.

Energia solar fotovoltaica: cinco maneiras diferentes de desfrutá-la!

Selecionamos abaixo formas incomuns de aproveitar esse tipo de energia, gerada a partir da luz do Sol

Novas formas sustentáveis de viver têm ganhado cada vez mais força mundialmente. A preocupação com os recursos finitos do meio ambiente aumenta conforme eles vão acabando. Assim, a energia solar fotovoltaica é uma alternativa em meio ao caos: a força elétrica que é produzida a partir da luz solar – mesmo em dias nublados ou chuvosos – tem usos muito interessantes, que podem ser desfrutados de diferentes formas.

Cinesolar

Exibição de cinema do Cinesolar

Exibição de cinema do Cinesolar (Reprodução: Instagram @cinesolar/CASACOR)

Cinesolar é o projeto que viaja o Brasil com uma van equipada, repleta de placas solares, para exibição gratuita de filmes nacionais à população. Iniciado em 2013, 730 sessões já foram exibidas até o momento. Uma bateria é usada para armazenar a energia que foi gerada ao longo do dia – uma vez que as sessões acontecem durante a noite. Além da exibição de filmes, a equipe promove outras atividades sustentáveis por onde passa, como o eco-grafite, o dj-eco e o plantio de uma árvore ao final de cada sessão. Monitores no interior da van mostram a quantidade de energia produzida pelo painel solar e animações que explicam o funcionamento da energia solar.

Árvores Solares

A árvore solar disponibilizada ao público no Rock in Rio

A árvore solar disponibilizada ao público no Rock in Rio (Reprodução/CASACOR)

Na última edição do Rock in Rio, em setembro de 2017, as árvores solares foram usadas como fonte de recarga de bateria para os celulares do público. As OPTree, tem o formato que lembra uma palmeira, e cada uma de suas folhas tem células fotovoltaicas, que captam a luz e a convertem em energia. Na base da estrutura, ficava um banco circular, para garantir o conforto do público. Ao todo, cinco árvores foram instaladas na cidade do rock, e a energia limpa gerada por elas ainda garantiu a iluminação do festival e o abastecimento de roteadores de Wi-fi e câmeras de segurança.

Usina Solar Flutuante

Usina Solar Flutuante, de Rosana

Usina Solar Flutuante, de Rosana (Divulgação/CASACOR)

Desde 2014, em Rosana, no interior de São Paulo, um conjunto de placas solares foram instaladas na superfície das águas de uma usina hidrelétrica. Essa é a primeira usina solar flutuante instalada no Brasil, e fica sobre as águas da represa hidrelétrica do Porto Primavera. Dois conjuntos de painéis estão dispostos – um com módulos rígidos e outro com módulos flexíveis –, cada um gerando até 25QW de energia. Esse formato de usina é muito usado em países desenvolvidos, que não têm terras para implantar usinas solares. A principal vantagem é a melhor eficiência das placas, que se resfriam rapidamente devido à proximidade com a água.

Competição de Barcos movidos à energia solar

Os barcos usados na competição do Desafio Solar Brasil

Os barcos usados na competição do Desafio Solar Brasil (Divulgação/CASACOR)

O Desafio Solar Brasil é uma competição que estimula o desenvolvimento de novas tecnologias, de fontes de energia limpa e renovável, como combustível para mobilidade. Inspirados pela competição holandesa Frisian Solar Challenge, uma equipe de Polo Náutico da UFRJ, Universidade Federal do Rio de Janeiro, começou em 2006 a construção do primeiro barco elétrico movido a energia solar no Brasil. Dois anos depois, competiram na Holanda e voltaram ao país motivados a ter essa modalidade competitiva aqui. Neste ano, o desafio aconteceu entre 12 e 16 de setembro, contou com 400 estudantes e 20 professores de diversos estados brasileiros, divididos em 16 equipes e 18 embarcações – todas equipadas com placas solares e baterias.

Estádios com Energia Solar

O Mineirão, rodeado pelos painéis solares

O Mineirão, rodeado pelos painéis solares (Divulgação/CASACOR)

No Brasil, cinco estádios de futebol já adotaram o método de geração de energia limpa. Vastos conjuntos de placas solares foram instalados no Maracanã, no Rio de Janeiro; no Mineirão, em Belo Horizonte; na Arena Pernambuco, em Recife, e em Pituaçu e Arena Fonte Nova, ambas em Salvador. A maioria dos sistemas foi instalado durante as reformas feitas para a Copa do Mundo do Brasil, em 2014. O que possui o maior sistema solar é o Mineirão, com 6 mil placas capazes de gerar 1,42 megawatts. O excedente de energia vai para a rede da distribuidora, que neste caso é a CEMIG.

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.