Jardins de Burle Marx são restaurados para a 25ª CASACOR Minas Gerais

Assinado por Nãna Guimarães, projeto Jardim Burle Marx recria parte do projeto original, criado na década de 1950 nos jardins do Palácio das Mangabeiras

Por Giovanna Jarandilha - Atualizado em 17 fev 2020, 16h30 - Publicado em 26 set 2019, 16h37
Daniel Mansur/CASACOR

Recuperar o trabalho e o legado deixado por Burle Marx foi o desafio que a paisagista Nãna Guimarães assumiu para a 25ª edição da CASACOR Minas Gerais.

Também responsável pelo projeto Jardim das Bromélias, além de colaborar com jardins verticais para outros ambientes, Nãna voltou sua atenção para o restauro do jardim de Burle Marx no Palácio das Mangabeiras, que se encontrava descaracterizado e foi reconstruído com as mesmas espécies originalmente eleitas pelo paisagista.

Instalado em uma área de 400 m², o jardim data da década de 50 e estabelece um importante diálogo com o modernismo do período. Seis espécies guiaram a sua reconstrução: Guaimbé, Camará, Bela Emília, Trapoeraba Roxa, Giesta e Agave. “É uma boa oportunidade para o público conhecer essas plantas, que caíram em desuso com o tempo, mas que são belíssimas e conseguem criar efeitos ornamentais surpreendentes”, comenta Nãna.

Daniel Mansur/CASACOR

Seu outro projeto na mostra, o Jardim das Bromélias, também se inspira no paisagismo de Burle Marx que, como admirador das bromélias, chegou a catalogar 500 espécies nativas do Brasil. O ambiente se propõe a impactar o público com mais de 600 plantas de 20 espécies diferentes, como as Bromélias Imperiais, Porto Seguro, Vriesias e Fire-ball.

CASACOR Minas Gerais 2019

Quando?

De 03 de setembro a 13 de outubro de 2019

De terça à sexta de 15h às 22h

Continua após a publicidade

Sábados e feriados, de 12h às 22h

Domingos de 12h às 19h

Onde?

Palácio das Mangabeiras (Mangabeiras, Belo Horizonte – MG, 30210-120)

Quanto?

Inteira: R$ 60

Meia: R$ 30

Passaporte: R$ 180

Continua após a publicidade
Publicidade