Paris irá transformar a Champs-Élysées em um enorme jardim urbano linear

A prefeita Anne Hidalgo dá luz verde ao projeto de €250 milhões para engrandecer a avenida mais famosa da capital francesa

Por Redação 20 jan 2021, 11h52
Ilustração do futuro projeto de jardim urbano linear em Paris.
PCA-Stream/CASACOR

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, aprovou um plano abrangente para transformar a Champs-Élysées, a avenida mais famosa da cidade, em um extenso jardim linear, porém a reforma de €250 milhões só será realizada após a capital francesa sediar os Jogos Olímpicos de 2024.

Ilustração do futuro projeto de jardim urbano linear em Paris.
PCA-Stream/CASACOR

A proposta inclui reduzir o espaço de veículos, transformar vias em áreas verdes para pedestres e criar corredores verdes para melhorar a qualidade do ar.

Ilustração do futuro projeto de jardim urbano linear em Paris.
PCA-Stream/CASACOR

Os planos para a última alteração da Champs-Élysées foram divulgados em 2019 por líderes comunitários e empresas locais a partir de uma grande remodelação proposta em 2018. O projeto visa lidar com a “perda de esplendor” da avenida nos últimos 30 anos. 

Ilustração do futuro projeto de jardim urbano linear em Paris.
PCA-Stream/CASACOR

O arquiteto Philippe Chiambaretta, da PCA-Stream, liderou o desenvolvimento do plano mais recente e disse que a Champs-Élysées se tornou um local que reflete os problemas enfrentados pelas cidades de todo o mundo, sobretudo a poluição, o aumento dos deslocamentos por automóvel, o turismo desenfreado e o consumismo.

Ilustração do futuro projeto de jardim urbano linear em Paris.
PCA-Stream/CASACOR

O nome Champs-Élysées remete ao paraíso grego mítico, os Campos Elísios. Como observa o The Guardian, era originalmente uma mistura de pântano e pequenos jardins. O lugar foi rebatizado de Champs-Élysées em 1709 e posteriormente ampliado. Hoje a via é famosa por “seus cafés gourmets, lojas de marca, concessionárias de carros de luxo, aluguéis comerciais entre os mais caros do mundo e o desfile militar anual em celebração ao Dia da Bastilha”. 

Ilustração do futuro projeto de jardim urbano linear em Paris.
PCA-Stream/CASACOR

Os novos planos incluem redesenhar a famosa Place de la Concorde — o maior lugar de Paris — no extremo sudeste da avenida, descrita pela prefeitura como uma “prioridade municipal”. Espera-se que isso seja concluído antes dos Jogos Olímpicos.

A transformação da Champs-Élysées deverá ser concluída até 2030.

Fonte: ArchDaily e The Guardian

Continua após a publicidade
Publicidade