Vazio-Não-Vazio: Estúdio Polylester faz obra luminosa em Amsterdã

A intervenção se utiliza da falta de iluminação na região da cidade para criar um efeito surpreendente

Por Ana Carolina Harada Atualizado em 18 fev 2020, 07h53 - Publicado em 4 abr 2018, 16h48

A escuridão de uma área de Amsterdã foi o que chamou atenção do Polylester Studio para sua instalação. O artista Gabriel Lester e o arquiteto Martine Vledder desenvolveram a obra Void-non-Void com base em músicas e na cultura do hip hop.

Reprodução Designboom/CASACOR

Segundo as histórias contadas, nas primeiras festas de hip hop, nos Estados Unidos, alguém precisava ficar ao lado do interruptor para ascender e apagar a luz criando o efeito de espetáculo para a batida.

Reprodução Designboom/CASACOR

A luz branca pisca contra o lado de dentro e o lado de fora dos seis muros de três metros de altura. Em um piscar de olhos, o objeto muda de um cubo branco para uma caixa de bloco, de uma casca vazia para um núcleo preenchido e de um ponto cego para uma pós-imagem penetrante. “Após a luz clara, seus olhos brilharão no escuro por um tempo”, explica o estúdio.

Reprodução/CASACOR
Continua após a publicidade
Publicidade