Artboard Created with Sketch.

Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”

Obras do artista gaúcho compõe a exposição que acontece na casa modernista Noyes House, em Connecticut

 (Divulgação/CASACOR)

A obra do artista gaúcho Hugo França marca presença em uma exposição bem longe do Brasil, em Connecticut, nos Estados Unidos. “At The Noyes House” é uma mostra colaborativa com obras de arte e design contemporâneo. Como o nome sugere, ela acontece na casa da família de Eliot Noyes, um importante nome da arquitetura moderna.

 (André Godoy/CASACOR)

Idealizada e produzida pelas galerias Blum & Poe e Mendes Wood DM, juntamente com a feira de arte e design Object & Thing, o evento acontece entre 15 de setembro e 28 de novembro. Além de França, ela traz obras de nomes como Sergio Camargo, Alma Allen, Lucas Arruda, Lynda Benglis, Sonia Gomes, Green River Project LLC , Mark Grotjahn, Kazunori Hamana, Jim McDowell e Antonio Obá.

 (André Godoy/CASACOR)

“Apresentar obras de arte e design neste ambiente íntimo e arquitetonicamente significativo demonstrará como os limites entre as duas disciplinas podem ser apagados e como a arte e o design constroem o caráter e experiência de uma casa. Nossos amigos da Mendes Wood DM, compartilham nossos valores de preservação e as possibilidades de diálogos artísticos significativos entre o passado e o presente”, afirma Abby Bangser, fundadora e diretora criativa da Object & Thing.

 (Divulgação/CASACOR)

Eliot Noyes foi um nome proeminente da arquitetura e do design no século XX, notadamente reconhecido por seu trabalho como Diretor Consultor de Design da IBM, onde projetou a máquina de escrever elétrica, e seu papel como curador de design industrial no Museu de Arte Moderna, no qual defendeu a carreira de designers como Charles Eames e Eero Saarinen. Ele construiu a Noyes House em 1954 para ser sua residência.

 (Reprodução/CASACOR)

Fred Noyes, filho de Eliot Noyes, comenta “Meu pai concebeu a arquitetura da casa como um pano de fundo para misturar perfeitamente a arte com a vida cotidiana. Conforme cresci, novas obras de arte foram continuamente introduzidas, sem restrições por período ou estilo, e as peças existentes foram reorganizadas conforme a vida mudava. Esta exposição é uma continuação direta da tradição de trazer novas ideias para a casa. Convidamos os visitantes a vivenciar a casa à medida que ela é transformada por essas obras de arte e design exclusivos, mostrando a flexibilidade para a qual foi projetada. Meu pai ficaria encantado.”

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.