Conheça 5 locais a céu aberto para curtir em Curitiba

Os locais a céu aberto são os mais recomendados para visitar e compartilhar seguindo as medidas de segurança contra a Covid-19. Confira algumas dicas!

Por Yeska Coelho Atualizado em 31 jan 2022, 17h10 - Publicado em 30 jan 2022, 10h00

O ano começou, e com ele o verão. Junto dele vem a vontade de conhecer novos locais, ou ainda, de revisitar lugares já conhecidos – principalmente depois de quase dois anos de isolamento. E nesse meio tempo, se teve uma coisa que as pessoas aprenderam é que nada melhor que um lugar ao ar livre e sem aglomeração para garantir diversão com segurança.

Garantir um passeio legal, seguro e que possa ser curtido por toda a família nem sempre é tarefa fácil. Por isso, se você está passeando ou mora em Curitiba, selecionamos 5 espaços para você conhecer e se divertir a céu aberto. Confira!

1 – Vale da Música, na Ópera de Arame

 

Continua após a publicidade

Ópera de Arame Curitiba
Ópera de Arame. Vini Grosbelli/CASACOR

Se para você a Ópera de Arame ainda é só um belo teatro, está na hora de renovar essa ideia. O local, em 2018, recebeu um novo projeto e vem oferecendo música instrumental de qualidade regularmente. Durante a temporada de verão, o projeto funciona todos os dias das 10h às 18h.

O Vale da Música, como é chamado, é um festival permanente que possui um belíssimo palco flutuante, que fica bem em meio ao lago e que recebe centenas de músicos, em sua maioria, curitibanos. As atrações são divulgadas na página do Instagram do projeto (@festivalvaledamusica).

Ainda, na parte inferior da Ópera de Arame, está instalado o restaurante Ópera Arte, que serve almoço, petiscos, drinks, e uma grande variedade de opções. Com uma natureza exuberante, o local conta com um deck privilegiado. Além disso, é possível conhecer o caminho da mata – um local que liga a entrada do parque até o teatro e que é um refúgio em plena região central.

2 – Viva Pedreira, na Pedreira Paulo Leminski

Viva Pedreira
Divulgação/CASACOR

Bem próximo à Ópera de Arame você irá conhecer um projeto inovador, que trouxe um novo fôlego para a icônica Pedreira Paulo Leminski. O espaço, que só abria em grandes shows e eventos, ganhou um novo complexo gastronômico e musical, o Viva Pedreira, que deu mais vida ao lugar. O local está aberto de quinta a domingo com uma programação diferenciada e voltada para todas as idades.

São quatro diferentes opções de espaços gastronômicos com o que há de melhor na culinária, chopes e vinhos. No Bar do Victor é possível desfrutar de petiscos, pratos e uma carta de vinhos e drinks para tomar curtindo um belo visual em um deck com mais de 600m². Já no Lagô é possível encontras as delícias da Mozzarellart, da Gioia pizzaria, do Fusco comidas argentinas e do winebar Vino! e do bar de drinks especiais, o Bitter End.

3 – Arredores do Museu do Olho

 

Continua após a publicidade

Museu do Olho
Franklin de Freitas/CASACOR

Localizado praticamente no centro da cidade, o Museu Oscar Niemeyer é muito mais que um exuberante edifício. Rodeado por alguns bares, o local acabou virando um grande ponto de encontro, onde é possível comprar um chope e apreciar, por exemplo, um lindo pôr-do-sol em frente ao grande olho.

Ainda, nos fundos do Museu, o “Parcão” é famoso por oferecer aos cães um excelente espaço para correr e brincar e aos donos um ótimo lugar para estender uma canga e relaxar. Ainda, pelos fundos do MON, é possível acessar o Bosque do Papa, um dos lugares mais tradicionais e charmosos da cidade, com trilhas e uma bela área verde.

4- Museu de História Natural

 

Continua após a publicidade

Bosque Municipal Capão da Imbuia
Bosque Municipal Capão da Imbuia. Cesar Brustolin/CASACOR

Localizado dentro do Bosque Capão da Imbuia, o local é uma excelente opção para curtir uma área bastante arborizada (o que é mais do que bem-vindo nos dias mais quentes). Além da vasta vegetação e do protagonismo da imbuia – uma espécie que pode atingir até 30 metros de altura – há a presença de pequenos animais, como esquilos, no parque.

O Museu, por sua vez, possui instalações que ocupam em torno de 2000 m², e é referência no estudo de espécies animais. Reconhecido no Brasil inteiro, o espaço reúne centenárias coleções científicas de insetos, peixes, ectoparisatas, mamíferos, répteis e anfíbios, e invertebrados.

5- Parque Municipal Lago Azul

 

Continua após a publicidade

Parque Lago Azul no Umbará
Parque Lago Azul no Umbará. Luiz Costa/CASACOR

Localizado no extremo sul de Curitiba, o local funcionava como um clube privado e, desde 2008, está sob o comando da Prefeitura que instituiu o local como um parque. O lago é a atração principal, e foi construído um deck de madeira que serve como um mirante para a paisagem local.

Continua após a publicidade

Publicidade