Ai Weiwei assina bandeira dos 70 anos da Declaração dos Direitos Humanos

O artista chinês se inspirou nas pegadas de refugiados em Bangladesh para criar a uma grande marca branca na bandeira

Por Ana Carolina Harada - Atualizado em 17 fev 2020, 16h44 - Publicado em 12 dez 2018, 16h10

Para celebrar os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, o renomado artista chinês Ai Weiwei criou uma bandeira para conscientizar a todos sobre a importância dos Direitos Humanos, sob encomenda da campanha Fly The Flag, organizada por diversas instituições de caridade internacionais, como Fuel, a Anistia Internacional, o Donmar Warehouse, a Human Rights Watch, a Liberty, o National Theatre, a Sadler’s Wells e a Tate Galleries.

Reprodução Dezeen/CASACOR

O design foi inspirado no período que o artista esteve visitando os refugiados Rohingya, em Bangladesh, que foram forçados a fugir dos ataques no Sudeste da Birmânia. Quase todos eles fizeram o percurso descalço. Weiwei entende a pegada como um símbolo comum para todos aqueles que já se viram obrigados a fugir. A marca na bandeira é a combinação de 100 pegadas de jovens, crianças e idosos de várias localidades. O objetivo é estimular a discussão sobre Direitos Humanos Universais, sobretudo nas escolas.

Reprodução Dezeen/CASACOR

“Direitos humanos não são uma propriedade dada, mas sim algo que só podemos ganhar com nossa própria defesa e luta (…) Como seres humanos, contanto que possamos nos levantar ou dar um passo, temos nossa pegada”. A bandeira estará disponível para tremular em escolas, comunidades, escritórios, hospitais e bibliotecas em todo o Reino Unido durante sete dias, em junho de 2019.

Reprodução/CASACOR

A primeira exibição do artista plástico chinês Ai Weiwei no Brasil, e também a maior já realizada por ele, está batendo recordes, tendo mais de 50 mil visitantes. Com 8 mil m², a mostra traz 70 obras históricas e outras 24 inéditas criadas a partir de sua imersão pelo Brasil e suas tradições. A “Ai Weiwei Raiz“, em cartaz até 20 de janeiro. Depois disto, será a vez de Belo Horizonte receber a mostra, de 5 de fevereiro a 15 de abril de 2019 (no CCBB) e que segue no Rio de Janeiro, de 20 de agosto a 4 de novembro de 2019 (também no CCBB).

Continua após a publicidade
Publicidade