Tokujin Yoshioka cria tocha olímpica inspirada na flor de cerejeira

A tocha mede 71 cm de comprimento e pesa 1,2 kg. Foi projetada para garantir que a chama não se apague, mesmo durante a temporada de tufões

Por Alex Alcantara Atualizado em 17 fev 2020, 16h39 - Publicado em 21 mar 2019, 14h57
Reprodução/CASACOR

Inspirações na história, tradição, cultura e apelo social são alguns dos fatores que levou o designer japonês Tokujin Yoshioka a criar o conceito da tocha das Olimpíadas de 2020, que será realizada em Tokyo. O profissional uniu diversas referências do país, de materiais a ocorridos, para realizar o projeto, que tem causado admiração pela internet.

Reprodução/CASACOR

Primeiro de tudo, a tocha foi inspirada na flor de cerejeira sakura, a mais conhecida do Japão. O design da brilhante peça de ouro rosê foi criado em uma única chapa de alumínio, derivada de resíduos de habitações temporárias construídas para as vítimas do terremoto de 2011 e do tsunami.

Reprodução/CASACOR

“Flores de cerejeira puxadas por crianças na área afetada por desastres me inspiraram”, explica Tokujin .

Reprodução/CASACOR

A tocha mede 71 cm de comprimento e pesa 1,2 kg. Foi projetada para garantir que a chama não se apague, mesmo durante a temporada de tufões. Além disso, o peso e a forma do punho da tocha são projetados para facilitar o manuseio por qualquer pessoa e inclui uma marca de posicionamento, indicando a frente da peça para deficientes visuais.

Reprodução/CASACOR

Fukushima foi escolhida como ponto de partida para o revezamento da tocha olímpica. A passagem da chama está programada para começar no dia 26 de março de 2020, e seguirá em rumo ao sul, até a ilha subtropical de Okinawa – o ponto de partida para o revezamento de 1964, primeira vez que Tóquio recebeu os jogos – antes de voltar para o norte e chegar à capital japonesa, em 10 de julho.

Continua após a publicidade
Publicidade