MDW19: Louis Vuitton apresenta nova edição de Objets Nomades

A tradicional marca francesa de malletier Louis Vuitton, trouxe para o Palazzo Serbelloni, em Milão, as novidades de 2019 da coleção Objets Nomades

Por Cristina Bava Atualizado em 17 fev 2020, 16h38 - Publicado em 10 abr 2019, 16h14
No centro o sofá Ribbon Dance de Andre Fu emoldurado pelas luminárias Bell de Barber & Osgerby Louis Vutton/CASACOR

A coleção de peças para a casa Objets Nomades, da Louis Vuitton, tem crescido ao longo dos anos e está de volta às glamourosas salas do Palazzo Serbelloni, em Milão. A marca de luxo francesa, que contava com os principais nomes do circuito do design, como irmãos Campana, Nendo, Patricia Urquiola, Marcel Wanders, Índia Mahdavi, Tokujin Yoshioka, entre outros, expande o leque ao convidar dois novos criativos italianos: Atelier Biagetti e Zanellato Bortotto. O Atelier Biagetti desenvolveu a mesa Anemona, com tampo recoberto de couro natural e duo veneziano. Giorgia Zanellato e Daniele Bortotto estreiam com um biombo circular intitulado Mandala Screen, a peça composta de três partes modulares conectadas por uma sofisticada trama de tiras de couro.

As luminárias Venezia, inspiradas nas tradicionais lanternas venezianas Louis Vutton/CASACOR

Entre as novidades, temos o sofá Bulbo dos irmãos Campana, que esse ano parece em novas cores e com apenas dois lugares, a mesa Serpentine do Atelier Oï e mais quatro novos objetos assinados por Marcel Wanders: a poltrona Diamond, o vaso Diamond Vase, de vidro Murano vermelho e, por último, uma das mais lindas peças da coleção, a luminária Venezia, inspirada nas tradicionais lanternas venezianas.

A mesa Anemona assinada pelo Atelier Biagetti Louis Vutton/CASACOR

E ainda, no pátio do Palácio Serbelloni, o pavilhão temporário de Shigeru Ban, feito com uma estrutura de tubos de papel reciclado. Inicialmente concebido como um escritório localizado no rooftop do Centro Pompidou, em Paris, hoje, passa a integrar uma das mais interessantes obras da Semana de Design de Milão, assinada pelo arquiteto japonês premiado com o Pritzker de 2014.

O pavilhão temporário de Shigeru Ban, feito com uma estrutura de tubos de papel reciclado Divulgação/CASACOR

Onde: Palazzo Serbelloni, Corso Venezia 16, Milão

Continua após a publicidade
Publicidade