MDW 2017: Árvore escultural que floresce com bolhas de névoa

A instalação projetada pelo Studio Swine para a marca COS é uma releitura das tradicionais cerejeiras produzida em alumínio reciclado

Por Fernanda Drumond 6 abr 2017, 16h57
Divulgação/CASACOR

A COS, marca de roupa sueca, apresenta em 2017 mais uma experiência inusitada na Milan Design Week. Desta vez, o Studio Swine desenhou uma estrutura semelhante a uma árvore de onde saem bolhas, que se dissolvem em névoa branca quando explodem.

A dupla de Londres, composta pela designer japonesa Azusa Murakami e pelo britânico Alexander Groves, queria que a instalação fosse uma releitura das tradicionais cerejeiras. Chamada de New Spring, a estrutura de seis metros é formada por tubos finos que se estendem para cima e para fora da base central como os ramos de uma árvore.

Divulgação/CASACOR

Grandes bolhas saem de cada um dos ramos da árvore. Elas estouram quando entram em contato com a pele, mas não com tecidos texturizados, permitindo que o visitante as toquem com luvas. Quando explodem, uma névoa é liberada.

Divulgação/CASACOR

O Studio Swine busca sempre explorar materiais inusitados em seus projetos. Para a New Spring a dupla usou alumínio reciclado. A instalação está sendo exibida dentro do Cinema Arti, um cinema construído na década de 1930 pelo arquiteto local Mario Cereghini.

Os designers se inspiraram no patrimônio arquitetônico de Milão para desenvolver a forma da árvore. Especialmente nos candelabros de Murano, alojados nos palácios antigos da cidade, que contrastam com a tradição do design italiano modernista. A ideia da instalação interativa como uma experiência comunitária refere-se às fontes públicas da Itália, um dos maiores luxos do país. Confira o vídeo de lançamento da instalação!

Continua após a publicidade
Publicidade