Artboard Created with Sketch.

A delicadeza do design handmade é explorado na CASACOR São Paulo 2018

O handmade da mostra paulista é observado em peças de design e obras de arte que trazem um característico trançado e delicadas tramas

A CASACOR São Paulo 2018, que ocorre até o dia 29 de julho, está repleta de soluções criativas que traduzem o tema anual A Casa Viva. Uma das propostas apresentadas pelos profissionais na 32ª edição foi o apelo ao handmade, observado em peças de design e obras de arte.

O conceito de handmade recupera as características artesanais das artes plásticas e da cultura, oferecendo ao objeto uma identidade única. Além disso, valoriza o trabalho feito à mão como diferencial e exclusividade de cada peça.

 (Divulgação/CASACOR)

No Bar Lounge, de Cyane Zoboli e Ana Elisa Hott, foi instalada uma obra de Wilson Ferreira, da Galeria ArtCausa. Toda em corda natural e detalhes em madeira maciça torneada, a obra compõe o espaço e representa o movimento da dança.

 (Divulgação/CASACOR)

Juliana Pippi escolheu diversos elementos que remetem ao artesanal na Sala Toki – Um Mergulho do Meu Tempo. Peças produzidas manualmente se destacam, como o banco e a cestaria de Inês Schertel – feitos com lã natural de ovelha, respeitam o período ideal de tosquia para não interferir na qualidade de vida do animal. No mesmo espaço, há ainda a luminária de Ana Neute, o banco e os painéis de papelão de Domingos Tótora e as cerâmicas exclusivas de Hideko Honma, peças fabricadas à mão e que vão ao encontro da proposta de Pippi, o Slow Design.

 (Divulgação/CASACOR)

O trabalho de artesãos brasileiros também é valorizado na Praça CASACOR, de Catê Poli e João Jadão, que usaram mobiliário feito com corda náutica produzida por artesãos da região de Moradas da Lagoa, Salvador.

 (Divulgação/CASACOR)

Um imenso colar de quartzo rosa e seda criado pela artista plástica Nao Yuasa embeleza o Estúdio Trama, de Melina Romano. Com sua expertise em itens para a moda, Nao cria peças com muita personalidade e todas feitas à mão.

 (Divulgação/CASACOR)

No Loft Ninho, de Nildo José, um coração feito com 85 mil alfinetes, sobre a base em poliuretano, chama a atenção dos visitantes. A criação da obra passa por experiências pessoais do artista Ildeu Lazarini e reflete a junção de estados emocionais e estudos do doutorado em nanofibras.

 (Divulgação/CASACOR)

Na Calçada das Cores, de Lao Design e Zoom Arquitetura, o trabalho de Clarice Borian dá vida ao espaço, que fica na calçada externa da mostra e dá boas-vindas a quem chega. São várias folhas descartadas pela natureza, bordadas com palavras que carregam uma curadoria afetiva, trazendo acolhimento para quem as encontra.

 (Divulgação/CASACOR)

A CASA_DEZESSEIS, de Moacir Schmitt Jr. e Salvio Moraes Jr., traz o handmade nos tapetes e na manta de crochê que decora a cama.

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.