Galeria Fazendinhando é palco de arte e transformação social

O projeto é assinado por Ester Carro, Veronica Vacaro e pelo estúdio Plantar Ideias para o Janelas CASACOR, edição São Paulo

Por Ana Carolina Harada Atualizado em 19 nov 2020, 19h45 - Publicado em 19 nov 2020, 19h11

Leka Mendes/CASACOR

Fazendinhando – movimento de regeneração territorial com desenvolvimento cultural, educacional e social do Jardim Colombo – participa do projeto Janelas CASACOR, edição São Paulo, com a Galeria Fazendinhando, localizada no próprio Jardim Colombo. O projeto foi idealizado pela arquiteta e urbanista social Ester Carro, pela arquiteta Veronica Vacaro e pelo estúdio de arquitetura Plantar Ideias. Ele é destinado à criatividade dos artistas da região e será um ponto de cultura permanente.

Uma Galeria dinâmica

 

Leka Mendes/CASACOR

No interior, foram instalados cinco módulos rotativos, que permitem várias disposições e configurações expositivas. Essa versatilidade faz com que o espaço consiga receber desde performances até filmes e mostras.

Leka Mendes/CASACOR

Teto e piso são espelhados, refletindo as obras e criando um efeito de infinito. Quem observa as peças tem a sensação de observar uma vitrine que se estende para cima e para baixo. Essa reflexão também é aproveitada para valorizar a luz natural. “Tínhamos alguns desafios. Um deles era a área pequena do contêiner, e para isso utilizamos dois elementos principais – o espelho e a luz – que transformam o espaço, que quebram os limites construídos, ampliam, esquentam e iludem. A ideia foi criar quase que uma tela em branco onde o protagonista seja sempre a arte exposta”, afirma a arquiteta Veronica Vacaro.

Leka Mendes/CASACOR

Ela também explicou as razões que levaram à escolha do local de implantação. “Trabalhamos muito o conceito de acupuntura urbana e urbanismo tático, e por isso escolhemos a entrada da comunidade para receber o projeto. Dessa forma criamos um novo espaço público, novos fluxos e novos espaços de permanência. Uma placa de boas-vindas dá identidade e orgulho à comunidade, e por uma pintura de pavimento conectamos este espaço com o Parque Fazendinha, criando uma área de intervenção maior ainda”. O contêiner também funciona como ponto “lanterna” e de referência, já que a área carece de iluminação pública urbana.

Leka Mendes/CASACOR

Do lado de fora, painéis de madeira com um desenho irregular criam dinâmica e ritmo no entorno. O alegre e colorido paisagismo completam a atmosfera repleta de imaginação. Felipe Stracci, do estúdio Plantar Ideias, explica como o ele foi concebido: “É preciso entender que, como se trata de um jardim urbano, ele precisa de uma resiliência muito grande. Nós focamos em criar uma horta urbana, ou seja, um jardim interativo”.

Leka Mendes/CASACOR

As plantas escolhidas foram a jiboia, o alecrim, a arruda e a lantana, uma pequena flor. “A horta tem uma dupla função. Ela traz os insetos e aves, como beija-flores, por exemplo. Nós plantamos lantanas porque os pássaros e borboletas gostam muito. E também tem a questão do perfume, que traz uma sensação de bem-estar.” A cobertura verde vem com o propósito de conferir conforto térmico ao contêiner.

Arte que transforma

 

Leka Mendes/CASACOR

É impossível separar a arquitetura a Galeria Fazendinhando da sua mais que fundamental missão: ser uma semente de transformação social. Ela será abrigo de oficinas, workshops e palestras que levantam questões acerca da sustentabilidade, responsabilidade social, saúde e empoderamento de grupos minoritários. Ester Carro, que além de arquiteta é liderança comunitária, coloca “A Galeria vem para trazer esperança aos moradores, para mostrar que eles são capazes, com esforço e dedicação, de gerar mudança. Todos podem ser agentes transformadores. Todo mundo pode exercer seu potencial enquanto agente transformador”.

Leka Mendes/CASACOR

Ester deseja que essa semente de mudança social cresça e floresça, quebrando paradigmas e diminuindo a injustiça social. “Eu espero que as transformações aconteçam em diversos lugares do Colombo e para além dele! É importante que as pessoas valorizem o que há dentro das comunidades, é preciso tirar os estereótipos. Nós não podemos continuar em um mundo onde sempre as mesmas pessoas têm oportunidades.” A arte e a Galeria foram, de acordo com a arquiteta “um incentivo para as mulheres da comunidade lutarem pelos sonhos”.

Continua após a publicidade

Sobre o Fazendinhando

 

Leka Mendes/CASACOR

Para quem não conhece, o Fazendinhando surgiu no final de 2017 com a missão de transformar um lixão em parque, já que a comunidade não possui nenhuma área verde comum, dando início à construção do Parque Fazendinha. O parque, ainda em obras, já proporcionava, além da área de convivência, atividades aos moradores. Além do parque, novos projetos surgiram em 2020, como o Fazendeiras e o Fazendolar.

Leka Mendes/CASACOR

O primeiro irá preparar as mulheres do Jardim Colombo para atuação na cozinha e na construção civil, promovendo o empreendedorismo e geração de renda, e o segundo irá conectar estudantes de arquitetura, engenharia, design e áreas afins com o Jardim Colombo, registrando o seu contato com a comunidade por meio de desenhos, fotografias, vídeos, textos, poesias, integrando assim a cidade formal com a cidade informal.

Serviço Janelas CASACOR, edição São Paulo

 

Confira a programação da Galeria Fazendinhando aqui.

Onde?

Em vários pontos da cidade de São Paulo, confira os locais aqui.

Visite todos os ambientes com o Tour 3D no site janelascasacor.com.br

Quando?

De novembro a dezembro de 2020

Quanto?

Gratuito

Continua após a publicidade
Publicidade