MAC Niterói completa 25 anos com exposições gratuitas

Dentre as exposições, "Ícones e Arquétipos", assinada por Oscar Metzavah faz uma homenagem dos 25 anos do MAC e 90 do Cristo Redentor

Por Yeska Coelho Atualizado em 11 nov 2021, 15h40 - Publicado em 15 nov 2021, 16h00
MAC 25 anos
Prefeito de Niterói Axel Grael (à esquerda) e o artista visual Oscar Metzavah (à direita). Divulgação/ Prefeitura de Niterói/CASACOR

Muitas histórias percorreram os espaços do MAC (Museu de Arte Contemporânea de Niterói) ao longo dos seus 25 anos de idade, e agora é possível conferir algumas obras gratuitamente em comemoração ao aniversário do lugar.

São sete exposições totalmente gratuitas e abertas ao público que podem ser conferidas por completo na estrutura do museu (galerias internas, rampa e praça), mas também pela internet e na praia da Boa Viagem. A mensagem da organização é de um Museu mais moderno e antenado, sem barreiras físicas para conectar pessoas e com arte espalhada pela cidade.

MAC 25 anos

Na última terça-feira (7), durante a abertura, foi lançado o primeiro Plano Museológico do MAC Niterói: um plano de ação para os próximos cinco anos pensado em ações do equipamento. O evento aconteceu no museu seguindo os protocolos sanitários determinados por conta da pandemia do novo coronavírus.

“Esses dois monumentos, o MAC e o Cristo Redentor, trazem dois grandes desafios: o Cristo, com 90 anos, foi construído nos primórdios do concreto armado. É um desafio muito bem expresso pelo Oskar Metsavaht em sua exposição. O mesmo desafio foi feito por outro Oscar, o Niemeyer, ao construir esse museu que completou 25 anos. Ao longo deste período, tivemos aqui eventos memoráveis, exposições especiais”, diz o prefeito de Niterói, Axel Grael.

museu de arte contemporanea

Inclusive, não foi só na memória do prefeito de Niterói que o Cristo se mostrou vivo. O MAC firmou uma parceria com o Cristo Redentor para criar um conjunto de exposições no salão principal, varanda e mezanino, que trazem a “instalação 90 | 25”, que resgata os 90 anos do Cristo e os 25 do Museu.

“Estou certo que faremos uma bela canalização de fluxos turísticos partindo do Cristo Redentor para Niterói. Teremos um encontro da arte, da cultura e da fé, nesse belo equipamento”, ressalta o reitor do Santuário Cristo Redentor, Padre Omar.

A seguir, confira algumas das principais exposições que estão disponíveis gratuitamente para conhecer no MAC:

Ícones e Arquétipos

 

View this post on Instagram

A post shared by Oskar Metsavaht (@oskarmetsavaht)

Assinada por Oskar Metsavaht, a exposição traz para o salão principal do MAC um conjunto de obras, com fotografias, pinturas e vídeos que destacam o vínculo entre os dois monumentos, símbolos das cidades do Rio de Janeiro e de Niterói.

“Tive o prazer de poder mergulhar no olhar de ambos, na sensibilidade para desenhar as suas linhas, curvas e retas. E, com isso, compartilhar com o espectador o meu olhar de detalhes que fazem desta obra do Niemeyer um dos símbolos da arquitetura modernista brasileira, junto à estátua do Cristo Redentor”, diz Oskar Metsavaht.

Continua após a publicidade

“Simbologia da Paisagem” e “A materialização do invisível”

 

Reunindo obras das Coleções MAC e Sattamini, a varanda do MAC foi o lugar perfeito para receber a exposição Simbologia da Paisagem, que dialogam muito bem e reforçam o conceito trazido por Oskar Metsvaht. Já na varanda, A Materialização do invisível surpreende com obras das “Coleções”, com obras de Lygia Clark, Tunga, Beatriz Milhazes e Ricardo Ventura. Ambas contaram com a curadoria de Marcus de Lontra Costa.

Monumento em homenagem aos 25 anos do MAC

 

Monumento MAC 25 anos
Divulgação/ Prefeitura de Niterói/CASACOR

Na Praça do Museu, os visitantes poderão conhecer um monumento criado especialmente em celebração ao aniversário. Criado por José Raul Allegretti, a estrutura tem uma conexão arquitetônica muito próxima aos elementos do museu criado por Niemeyer.

Samba Exaltação

 

View this post on Instagram

A post shared by FELIPPE MORAES (@felippemoraes)

Caetano Veloso, Paulinho da Viola, Nelson Sargento e outros compositores que marcaram a história do samba brasileiro tem trechos de suas músicas espalhados ao redor do MAC em Neon. Batizada de “Samba Exaltação”, a exposição assinada por Felippe Moraes homenageia o carnaval do Rio, que tanto deixou saudade durante a pandemia do coronavírus.

Serviços

 

Local: MAC – Museu de Arte Contemporânea de Niterói

Endereço: Mirante da Boa Viagem, s/n

Telefone para contato: 2722-1543

Continua após a publicidade

Publicidade