Salão do Cais brinca com simetria e valoriza o art déco na CASACOR RJ

O projeto de Paola Ribeiro se apropria da vocação acolhedora do antigo cais para criar um espaço geométrico e sofisticado

Por Giovanna Jarandilha - Atualizado em 17 fev 2020, 16h30 - Publicado em 2 out 2019, 17h09
André Nazareth/CASACOR

O imponente Salão do Cais usa de sua amplitude para abrigar diferentes ambientes, em um projeto singular que se apropria da vocação acolhedora do antigo cais – onde aportavam muitos passageiros – para receber os visitantes da CASACOR Rio de Janeiro.

Os pilares preexistentes moldaram a disposição dos ambientes, pensada pela designer Paola Ribeiro para valorizar o estilo Art Déco original. São as pilastras também que comportam as estantes e se integram às treliças, abraçadas pela madeira natural.

André Nazareth/CASACOR

Lustres de cristal envoltos por telas metálicas reforçam a decoração geométrica, que brinca com as formas dos tapetes e na simetria dos ambientes.

Ainda, design assinado, como na poltrona Alta de Oscar Niemeyer e as peças Loosing Sight 4 de Gustavo Padro, faz dupla com uma seleção criteriosa de arte, como na impressão digital sobre papel de algodão de Lucia Koch.

André Nazareth/CASACOR

A distribuição do mobiliário surpreende, tanto nos estofados, ora voltados para o centro do ambiente e ora voltados para fora, nos painéis verticais e horizontais, e principalmente na mesa do jantar, disposta na diagonal em frente a uma das portas que levam à varanda do Edifício Touring. O espaço ainda ganha uma escultura de Tomie Ohtake.

André Nazareth/CASACOR
Continua após a publicidade
Publicidade