Manifesto de Sebastião Salgado pede proteção aos indígenas contra COVID-19

Em manifesto endereçado ao Estado brasileiro, o fotográfo pede "medidas imediatas" para evitar a contaminação das etnias amazônicas

Por Giovanna Jarandilha - Atualizado em 4 Maio 2020, 14h47 - Publicado em 4 Maio 2020, 14h44
Sebastião Salgado/CASACOR

Sebastião Salgado, conhecido internacionalmente por seu trabalho em fotografia, lançou um manifesto para proteger a população indígena da Amazônia vulnerável à COVID-19. O documento pede ao Estado brasileiro que tome “medidas imediatas” para a sobrevivência dessas etnias.

“Ao longo do tempo, sucessivas crises epidemiológicas exterminaram a maioria de suas populações”, afirma o texto. “Hoje, com esse novo flagelo se disseminando rapidamente por todo o Brasil, comunidades nativas, algumas vivendo de forma isolada na Bacia Amazônica, poderão ser completamente eliminadas, desprovidas de qualquer defesa contra o coronavírus.”

Sebastião Salgado/CASACOR

O fotógrafo, que desenvolveu diversos projetos na Amazônia na última década, lança a ação ao lado de sua esposa, Lélia Wanick Salgado. O manifesto já reune assinaturas de personalidades de todo o mundo, como Pedro Almodóvar, Madonna, Meryl Streep, Brad Pitt, Paul McCartney, Richard Gere. Entre os brasileiros, estão Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, entre outros.

Sebastião Salgado/CASACOR

Além disso, o documento também atenta para outras invasões que vêm acontecendo no território indígena nas últimas semanas. Segundo o texto, garimpeiros, madeireiros e grileiros comandam os trespasses, que se aceleraram diante da paralização das autoridades que resguardam a região.

 

Continua após a publicidade
Publicidade