Centro de requalificação de comunidades é destaque na Bienal de Veneza

A Favela da Paz é um espaço cultural e de acolhimento localizada no Jardim Ângela, em São Paulo, e sua nova sede busca integrar ainda mais a comunidade

Por Redação Atualizado em 28 Maio 2021, 12h28 - Publicado em 28 Maio 2021, 15h00
nova sede instituto favela da paz; jardim angela; bienal de veneza 2021
Divulgação/CASACOR

A 17ª Mostra Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza, que teve início no dia 22 de maio e seguirá até 21 de novembro de 2021, terá a participação do Instituto Favela da Paz, um projeto social brasileiro que integra arquitetura, arte e sustentabilidade

Trata-se da construção da nova sede do Instituto Favela da Paz – IFP e a requalificação do seu entorno no bairro Jardim Ângela, extremo sul da cidade de São Paulo.

nova sede instituto favela da paz; jardim angela; bienal de veneza 2021
Divulgação/CASACOR

A requalificação urbana tem como foco estimular uma sensação de pertencimento na comunidade local despertando a consciência de que o espaço público é de todos e é importante entendê-lo como ambiente a ser cuidado, renovado e preservado.

nova sede instituto favela da paz; jardim angela; bienal de veneza 2021
Divulgação/CASACOR

“Com novas ferramentas tecnológicas, arte, design e estratégias sustentáveis, integramos a favela na cidade de forma a reduzir a discriminação paralisante que existe ali e romper a linha divisória que marginaliza quem está do lado da favela, para o lado da cidade”, explica a arquiteta que está à frente dessa proposta, Patrícia O’Reilly.

nova sede instituto favela da paz; jardim angela; bienal de veneza 2021
Divulgação/CASACOR

Com o tema “Transformar a Utopia da Favela à Cidade em Realidade“, o objetivo deste projeto é oferecer um espaço urbano propício à formação de mão de obra sustentável e geração de renda. O modelo pode ser replicado em outras regiões do país e internacionalmente.

nova sede instituto favela da paz; jardim angela; bienal de veneza 2021
Divulgação/CASACOR

A sede está sendo pensada para, entre outros aspectos, integrar a natureza na cidade. As paredes verdes e os telhados verdes vão captar água da chuva para reuso na própria sede para atender a diversas funções, como irrigação do paisagismo nativo e o cultivo de horta

Continua após a publicidade
Publicidade