CASACOR SP encerra edição 2021 e dá aos profissionais troféu sustentável

Após reformar o Museu do Ipiranga, muitos resíduos foram descartados e o Projeto ERA tratou de recuperá-los e transformas em lindas peças de design

Por Yeska Coelho Atualizado em 16 nov 2021, 12h22 - Publicado em 15 nov 2021, 11h00
Esculturas da CASACOR feitas com resíduos do Museu do Ipiranga
Divulgação/CASACOR

Palco das principais tendências da arquitetura e decoração, a CASACOR está sempre em busca de soluções inovadoras para divulgar entre o elenco. Esse ano, o “troféu” de participação que a diretoria da mostra oferece ao elenco de profissionais trouxe inovação. O projeto intitulado “ERA”que busca aliar beleza e sustentabilidade chamou a atenção ao oferecer design autoral e matéria-prima os recicladas do vinda do Museu do Ipiranga, patrimônio histórico que passou por uma série de reformas e que teve seus escombros transformados em peças de design.

A CASACOR São Paulo, maior experiência do viver das Américas, encerrou sua edição de 2021 na última segunda-feira (15/11) celebrando não apenas o sucesso de público no primeiro grande evento da capital paulista após a flexibilização, mas a série de reflexões sobre o morar que os principais nomes da arquitetura brasileira e jovens talentos trouxeram para os 56 ambientes da mostra este ano. 

Esculturas da CASACOR feitas com resíduos do Museu do Ipiranga
Divulgação/CASACOR

Batizado como “ERA”, o projeto tem o objetivo de unir passado e futuro, e para essa missão, a Simbiose Design se uniu à ONG CERVH para criar peças surpreendentes a partir dos restos das obras do Museu do Ipiranga. “Ao realizar a reforma, restauração ou ampliação em edifícios de valor histórico, muitos materiais originais decorrentes de partes demolidas são desperdiçados. Tijolos de olaria, azulejos de época, telhas de barro entre outros materiais construtivos tradicionais, que caracterizam a arquitetura brasileira de uma determinada época, que só são reservados quando em peças inteiras, caso contrário, são destinados para aterros sanitários”, explicam.

E para homenagear esse time de profissionais que tão bem representaram “A Casa Original” – tema da edição da CASACOR SP deste ano – em projetos que buscavam a beleza e o conforto com um olhar cada vez mais atento à sustentabilidade, a CASACOR e o escritório Simbiose Design Sustentável desenvolveram o troféu ERA9879AC, uma obra que simboliza a fusão entre o mais tradicional e o moderno na cidade de São Paulo.

Os 3 primeiros números de ERA (987) referem-se a uma análise pela qual o material reciclado foi submetido, original do patrimônio histórico Museu do Ipiranga, que passou por ampliações recentes. O quarto número (9), significa a quantidade de tonalidades desta materialidade histórica preservadas visualmente no design. 

Esculturas da CASACOR feitas com resíduos do Museu do Ipiranga
Divulgação/CASACOR

Os designs criados a partir da reciclagem dos restos das obras tem dupla função: a de criar um elemento totalmente novo e que ao mesmo tempo carrega uma ancestralidade muito bonita de um patrimônio histórico.

Por meio do Projeto ERA, pelas mãos de sua Coordenadora Técnica Raquel Bassani, foram confeccionadas 80 peças únicas com material original do Museu Paulista (Ipiranga) de 1895, recicladas e ressignificadas com design multifuncional de estatuetas para serem utilizadas em várias direções ou vaso para planta solitária.

Continua após a publicidade

Esculturas da CASACOR feitas com resíduos do Museu do Ipiranga
Divulgação/CASACOR

Sustentabilidade na CASACOR 2021

 

Nesta edição, a CASACOR São Paulo manteve seu Programa de Sustentabilidade, com meta de manter pelo menos 99% da valorização de resíduos. Garantiu, ainda, 100% de compensação para suas emissões de carbono, incluindo a edição Carbono Neutro do Anuário CASACOR e, além de ter a Certificação Lixo Zero, a edição conta com o selo HBC (Healthy Building Certificate), que atesta saudabilidade no ambiente do evento.

A ampliação das atividades de responsabilidade social também fez parte das estratégias, com o Projeto Casa da Daniela, em parceria com a ONG Fazendinhando, da arquiteta Ester Carro. Os resíduos nobres de CASACOR serão usados na reforma de uma casa no Jardim Colombo/Paraisópolis, com execução de serviços feitos pelas Fazendeiras, mulheres do bairro que receberam treinamento em construção civil, inclusive durante a obra da CASACOR São Paulo, com capacitação em pintura, em parceria com Tintas Coral.

Outra ação importante é a parceria com o Movimento Greenk, que transformou a CASACOR São Paulo, em um dos pontos de descarte de lixo eletrônico localizados nos principais parques e prédios públicos da cidade. A iniciativa conta com o apoio da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo e coleta cerca de 30 toneladas de resíduos eletrônicos por ano. A ideia de trazer o ponto coletor para dentro da mostra é o de recuperar e direcionar os eletrônicos (celulares, tablets e computadores) para escolas e entidades carentes.   

As práticas do Programa de Sustentabilidade CASACOR também ficam de legado para o Allianz Parque, que teve seu Centro de Triagem reformado, numa parceria CASACOR e Coral.  Outra atividade que passa a fazer parte do dia a dia é a coleta seletiva e compostagem das sobras de alimentos pelo operador interno de Alimentos & Bebidas, desde a obra até a desmontagem.

A CASACOR 2021 tem patrocínio Master Deca. Coral é a Tinta Oficial, LG é a parceira oficial de tecnologia, patrocínio local Duratex, apoio local Portinari e Allianz Parque, fornecedor oficial The bar.com – site oficial da Diageo e Carro Oficial Chevrolet.

Continua após a publicidade

Publicidade