Brasilidade é tema de painel no Museu do Design britânico

Evento se propõe a celebrar e discutir as características que formam o design brasileiro

Por Giovanna Jarandilha Atualizado em 17 fev 2020, 16h37 - Publicado em 13 Maio 2019, 17h05

O que torna o design brasileiro único? Esta é a pergunta que irá abrir a roda de debate no Museu do Design, em Londres, sobre a autonomia e irreverência que formam a chamada brasilidade.

O evento, chamado 100 anos de brasilidade: explorando o espírito do design brasileiro, procura delinear a influência que os grandes nomes do design exerceram historicamente sobre os novos profissionais. O objetivo do painel é tentar definir e entender a marca comum ao design brasileiro.

Museu do Design/CASACOR

Para além do trabalho dos modernistas mais reconhecidos internacionalmente – como Niemeyer, Lina Bo Bardi e José Zanine Caldas -, o painel também pretende discutir afundo a filosofia e o DNA do design brasileiro, analisando como se combinam as influências tropicais, europeias e africanas.

Liderado por Chris Larsen, curador do Metropolitan Museum of Art, o MET, a discussão irá examinar como as mudanças sociais e culturais do Brasil vêm influenciando a produção dos novos designs. O trabalho de José Zanine Caldas terá destaque especial, e seu centenário será celebrado com a exibição da ETEL pela The Invisible Collection.

Museu do Design

Entre os participantes, estarão a curadora da ETEL, Lissa Carmona, que desenvolveu pesquisas sobre a história do design brasileiro, Carlos Ricardo Niemeyer, atualmente diretor da Fundação Oscar Niemeyer, e Anna Zaoui, membro do Conselho Internacional do Museu do Design e colaboradora do e-commerce The Invisible Collection.

O evento acontecerá no dia 18 de junho, em Kensington, na cidade de Londres.

Continua após a publicidade
Publicidade