Artboard Created with Sketch.

Hollywood Regency, Pop Art e clássico no Foyer Bienvenue da CASACOR SP

O ambiente de Lisandro Piloni no início do circuito da mostra combina ares de lobby, ousadia na mistura de elementos e parede que abriga uma galeria de arte

O mobiliário cria uma sala de estar eclética, com peças de antiquário, elementos que recuperam o glamour dos anos 1940 e itens atuais, como o sofá Laos revestido em veludo amarelo.

O mobiliário cria uma sala de estar eclética, com peças de antiquário, elementos que recuperam o glamour dos anos 1940 e itens atuais, como o sofá Laos revestido em veludo amarelo. (Divulgação/CASACOR)

Com um pé direito de aproximadamente 5 metros de altura e um vão com 12 metros de largura, o espaço de grandes dimensões ganhou um projeto que valoriza as proporções palacianas. O arquiteto Lisandro Piloni idealizou o Foyer Bienvenue que, como o nome diz, recepciona o visitante que chega à CASACOR São Paulo 2019.

“A proposta do ambiente é de um grande lobby de um empreendimento de alto padrão, mas com toques de ousadia e cores. Pensei em uma grande mistura de elementos modernos e Pop Art, aplicados sobre uma base totalmente clássica”, define o profissional. Um dos principais elementos são as boiseries, que ganham destaque no tom azul e compõem uma gallery wall repleta de telas, fotografias e outras obras de arte.

As paredes reúnem fotos do Yuri Seródio, caixas de acrílico com blocos de papel reciclado, a obra de Telha do Cholito, um Emblema do artista Rubem Valentim, o retrato de Oxum de Marcelo Jorge.

As paredes reúnem fotos do Yuri Seródio, caixas de acrílico com blocos de papel reciclado, a obra de Telha do Cholito, um Emblema do artista Rubem Valentim, o retrato de Oxum de Marcelo Jorge. (Divulgação/CASACOR)

Ao lado do neon All You Need is Love, autorretrato de Camila Alvite, óleo sobre tela.

Ao lado do neon All You Need is Love, autorretrato de Camila Alvite, óleo sobre tela. (Divulgação/CASACOR)

Nas paredes, a mistura de obras de arte e esculturas se contrapõem ao clássico presente nas paredes com boiseries e nos pisos. Essa conversa com o clássico, no entanto, ganha outra conotação quando se encontra com outro estilo. Trata-se do opulente Hollywood Regency, inspirado nas casas e propriedades glamourosas dos atores e atrizes da Era Dourada de Hollywood.

Entre os anos 1930 e 1950, o estilo foi um dos que dominou a cena na efervescente Califórnia, na costa oeste norte-americana. Leandro Piloni, aliás, revela uma de suas inspirações. “O piso de carpete é uma referência total a Dorothy Draper”, afirma, citando a decoradora de interiores americana conhecida pelo anti-minimalismo, adepta das cores exuberantes e grandes estampas.

A foto em tons de branco é da Rizza. Logo abaixo, tela Retrato de Charles Mingus, um grafite e carvão de Julien Andre Alonso. Sobre os livros na mesa, luminária Universo.AB com design de Mauricio Arruda.

A foto em tons de branco é da Rizza. Logo abaixo, tela Retrato de Charles Mingus, um grafite e carvão de Julien Andre Alonso. Sobre os livros na mesa, luminária Universo.AB com design de Mauricio Arruda. (Divulgação/CASACOR)

O preto e branco também era um dos elementos-chave do Hollywood Regency e foi incorporado a este espaço no piso bicolor. Ele combina dois porcelanatos que intercalam as padronagens dos mármores Nero Marquina e Carrara.

 (Divulgação/CASACOR)

Seguindo pelo percurso, a ideia é fazer a todos entrarem por um grande hall revestido com carpete e chegar à escadaria com uma passarela em vermelho. Logo após, o visitante acessa os demais ambientes da CASACOR SP. Os oito pedestais com acabamento em mármore preto trazem uma certa irreverência, ao sustentarem os bustos clássicos feitos com dobradura de papel e intervenções modernas.

O biombo de espelhos é outro elemento que confirma a sofisticação e o glamour cinematográfico propostos no ambiente.

O biombo de espelhos é outro elemento que confirma a sofisticação e o glamour cinematográfico propostos no ambiente. (Divulgação/CASACOR)

O balcão de atendimento, à direita na foto, ganhou um revestimento em madeira que tem a aparência do mármore Nero Marquina. O canapé de antiquário foi repaginado com tecidos estampados e é original da década de 1940, no estilo Hollywood Regency. A mesa, no alto, é uma peça italiana em metal dourado com conchas nacaradas e base em madeira laqueada. Acima, kokedamas suspensas com cabos de aço.

O balcão de atendimento, à direita na foto, ganhou um revestimento em madeira que tem a aparência do mármore Nero Marquina. O canapé de antiquário foi repaginado com tecidos estampados e é original da década de 1940, no estilo Hollywood Regency. A mesa, no alto, é uma peça italiana em metal dourado com conchas nacaradas e base em madeira laqueada. Acima, kokedamas suspensas com cabos de aço. (Divulgação/CASACOR)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.