CASACOR SP: Cores vivas e ar campestre marcam clima da Tartuferia

Parte dos 69 ambientes da CASACOR São Paulo 2017, o espaço de Gustavo Jansen foi feito em parceria com a arquiteta Juliana Nogueira

Por Victor Lessa Atualizado em 30 jan 2018, 17h08 - Publicado em 10 ago 2017, 17h06
Divulgação/CASACOR

O aconchego da Tartuferia – um dos restaurantes da CASACOR São Paulo 2017  composta por elementos rústicos como a madeira do piso e o couro de um extenso tapete, encontra no aço e nos espelhos da cozinha, contrapontos de modernidade. O espaço é dividido em salão, bar e cozinha. “Essa última é high-tech, o que remete à excelência da gastronomia contemporânea. O salão possui cores vivas e sugere um clima de descontração”, explica Jansen, que fez o projeto em parceria com a arquiteta Juliana Nogueira.

Divulgação/CASACOR

O bar, por sua vez, é revestido de carpete azul. O mobiliário e as luminárias dos anos 1960, com formato de alcachofra, garantem ar retrô: “uma constante no meu trabalho”, afirma. A madeira no piso, o teto na cor menta e o mobiliário retrô, com ares sessentista, sugerem um ar campestre ao salão, para saborear pratos contemporâneos. 

Divulgação/CASACOR

O espaço foi operado pela Tartuferia San Paolo, que participou pela primeira vez da mostra. O cardápio era composto dos clássicos do restaurante, como o famoso brie empanado com mel de trufa, o polvo grelhado com alho negro, mel de trufas brancas e pimenta e o chocolamour com chocolate 70% e trufas negras, sorvete de mascarpone com trufas brancas e a original farofa doce do Bambi.

 

Continua após a publicidade
Publicidade