Nova exposição do MIS celebra os 100 anos da Semana de Arte Moderna

Da música ao teatro, a mostra procura indicar como as ideias e reflexões do modernismo reverberaram na cultura brasileira nos últimos cem anos

Por Redação Atualizado em 3 jun 2022, 09h49 - Publicado em 3 jun 2022, 15h00
nova exposição mis 100 anos semana de arte moderna
Divulgação/CASACOR

A exposição Cem Anos Modernos, que estreou na quinta-feira, 02, no Museu da Imagem e do Som (MIS) em São Paulo propõe uma nova leitura para as transformações que aconteceram no Brasil durante a Semana de Arte Moderna de 1922. 

O que aconteceu naquele ano de 1922, em São Paulo, que ainda hoje é capaz de provocar debates construtivos e polêmicas acaloradas sobre arte, política, racismo, identidades e história do Brasil? 

Tropical, 1917- Anita Mafaltti
Tropical, 1917- Anita Mafaltti | Romulo Fialdini/CASACOR

Idealizada pelo curador Marcello Dantas e pelo compositor e crítico literário José Miguel Wisnik, a mostra aposta no caráter exploratório por um grande labirinto, em que um Brasil múltiplo, indomável, incoerente e por vezes contraditório vai se revelando. 

A ideia é convidar o público a explorar, em cada nova sala, essa vontade de ver e se apropriar de diferentes aspectos da cultura brasileira.

Carmem Miranda em Uma Noite no Rio, 1941
Carmem Miranda em Uma Noite no Rio, 1941 | Divulgação / The Everett Collection, Inc/CASACOR

A mostra parte da concepção de que o movimento modernista vocalizou de maneira programática, com alarde exibicionista e provocador, questões que estavam em ebulição. 

Diferentemente do que é comum no circuito de grandes exposições, não há um caminho específico traçado para os visitantes: cada pessoa que entrar na mostra construirá sua própria saída, passando por diferentes salas, cada uma levando a novas galerias, até a chegada ao presente.  

Balé IV Centenário com figurinos de Emiliano Di Cavalcanti, 1956
Balé IV Centenário com figurinos de Emiliano Di Cavalcanti, 1956 | Fundação Bienal de São Paulo /Arquivo Histórico Wanda Svevo/CASACOR
Continua após a publicidade

“Toda a história dessa exposição é sobre você se descobrir dentro desse labirinto. Duas pessoas não viverão a mesma exposição”, explica o curador Marcello Dantas.

Cem Anos Modernos não é uma exposição de artes visuais, é uma mostra que procura indicar como as ideias e reflexões do modernismo reverberaram na cultura brasileira nos últimos cem anos, com ênfase na música, no cinema e no teatro. Nesse caminho labiríntico, o visitante poderá reavaliar a identidade brasileira e a busca pela matriz indígena da cultura do país.

O mundo do sertão, 1985- Ariano Suassuna |
O mundo do sertão, 1985- Ariano Suassuna | Iluminogravuras/CASACOR

Serviço Cem Anos Modernos

 

Local: Museu da Imagem e do Som (MIS) – Av. Europa, 158, Jd. Europa – São Paulo/SP

Abertura: 02/06/2022, das 15h às 17h com permanência até às 18h. 

Funcionamento: 03/06/2022 até 28/08/2022, de terça a domingo, das 11h às 19h com permanência até às 20h.

Ingressos: R$ 30,00 (inteira) R$ 15,00 (meia-entrada). Gratuito às terças-feiras.

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade