Marcador de páginas desenhado por Van Gogh é descoberto 135 anos depois

Os desenhos estão exibidos no Museu de Van Gogh e estudiosos acreditam que foram criados quando o artista tinha 20 anos

Por Yeska Coelho Atualizado em 2 ago 2021, 10h40 - Publicado em 2 ago 2021, 15h00
Marcador de Páginas de Van Goh
Divulgação/CASACOR

Quando pensamos que não há mais nada para se conhecer do legado de Van Gogh, pesquisadores trazem uma novidade otimista: um marcador de páginas contendo alguns dos primeiros desenhos do artista, que estava guardado em um de seus livros.  A novidade foi descoberta agora em 2021, e os estudiosos acreditam que esteve escondida por 135 anos.

Marcador de Páginas de Van Goh
Divulgação/CASACOR

O desenho de três figuras únicas revelam os traços do jovem Van Gogh quando ele tinha uns 20 anos de idade.  Os esboços feitos a lápis em uma linha vertical apresentam uma mulher andando vista de costas, um homem sentado e outra mulher sentada. As figuras remontam o outono de 1881, quando o artista ainda vivia com seus pais em Etten.

Marcador de Páginas de Van Goh
Divulgação/CASACOR

O marcador foi encontrado no livro Histoire d’un Paysan, um romance narrado por um camponês sobre a Revolução Francesa, e ilustrado por Emile Erckmann e Alexandre Chatrian. Van Gogh enviou o livro para o artista Anthon van Rappard, em 1883, com um bilhete que dizia: “Eu acho que você achará bonito o Erckmann-Chatriano”.

O livro foi guardado durante todos esses anos e vendido em 2019 para o Museu de Van Gogh, que exibe essa e outras obras de artista em Amsterdã.

Fonte: Colossal

Continua após a publicidade
Publicidade