DW: Projeto Molongó, de Rosenbaum, promove o design do brincar

A parceria da Fundação Amazonas Sustentável com o movimento A Gente Transforma resulta em peças educativas que resgatam o brincar

Por Alex Alcantara Atualizado em 18 ago 2017, 17h57 - Publicado em 11 ago 2017, 16h53
Diego Cagnato/CASACOR

O A Gente Transforma é um projeto do Marcelo Rosenbaum que nasceu a partir de um impulso, uma inquietação e entendimento da necessidade de valorização do ser humano e seus saberes legítimos ancestrais como ferramenta de transformação e liberdade (para saber mais clique aqui!).

Diego Cagnato/CASACOR

Devido a sua importância e pensata social, a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), convidou-o para desenvolver o projeto Molongó, na Comunidade de Nova Colombia. Para isso, o escritório de design passou por uma experiência de imersão de nove dias na região, para entender e analisar a cultura e necessidades do povo local.

“No Projeto Molongó, nosso ponto de partida foi unir três aspectos: uma demanda da comunidade Nova Colômbia para desenvolver atividades com uma espécie de árvore de grande potencial ecológico de manejo – o Molongó; a experiência da FAS no desenvolvimento social e econômico de comunidades; e a visão de um grupo de alto nível que é o A Gente Transforma”, comenta Virgílio Viana, Superintendente Geral da FAS.

A Coleção Molongó, criada junto dos artesãos de Nova Colômbia, encontra-se hoje em desenvolvimento e a compra dos equipamentos para a produção das peças criadas está programada para o segundo semestre deste ano. Até o final de dezembro, 80 agentes comunitários de saúde já trabalharão com os novos kits de brinquedos Diego Cagnato/CASACOR

O Molongó é uma árvore da Amazonia, de tronco fino, alto e leve, encontrada em florestas alagadas da região. Com um manejo sustentável, usando os galho da espécie, que a designer Sarah Colson criou a colher ‘Galho do Molongó’, que cumpre um papel educativo, alimenta a identidade e o imaginário coletivo e resgata o brincar. 

Ao buscar uma maneira de lidar com a enorme quantidade de madeira descartada, a designer Sarah Colson e a equipe do A Gente Transforma visualizaram uma parte da árvore que dificilmente é aproveitada. Inspirada em produtos já produzidos pelas comunidades locais, Sarah transformou os galhos da árvore em colheres – os Galhos do Molongó. Diego Cagnato/CASACOR

Mas não foi somente criada esta peça. O A Gente Transforma também convidou os designers Bertjan Pot e Paulo Biacchi para desenvolver uma coleção de objetos. São jogos de memória, quebra-cabeças de três a nove peças e outros brinquedos que resultaram do diálogo com os profissionais do Programa Primeira Infância Ribeirinha, norteado pela compreensão das demandas dos Agentes Comunitários de Saúde, das mães e das crianças, sem perder de vista a possibilidade de aumentar o aproveitamento da madeira da árvore do Molongó, com ferramental ideal, melhorando não só manejo da árvore, mas também da madeira beneficiada durante o processo.

Olhamos para a necessidade da comunidade, antes de olhar para a necessidade do mercado.

Marcelo Rosenbaum
Reprodução/CASACOR

A Coleção Molongó encontra-se hoje em desenvolvimento e a compra dos equipamentos para a produção das peças criadas está programada para o segundo semestre deste ano. Durante o DW!2017, você pode conferir e comprar as peças na Feira Na Rosenbaum até o dia 12 de agosto. A renda será revertida para o Instituto A Gente Transforma e para a continuidade de ações vinculadas ao Projeto Molongó.

Continua após a publicidade
O Projeto Molongó hoje caminha junto do Programa Primeira Infância Ribeirinha (PIR), desenvolvido pela FAS. Reprodução/CASACOR

SERVIÇO PROJETO MOLONGÓ – FEIRA NA ROSENBAUM – DW!2017

QUANDO?

De 9 a 12 de agosto, das 11h às 20h.

ONDE?

Rua Cristiano Viana, 224 – Pinheiros, SP. 

 

Continua após a publicidade
Publicidade