Artboard Created with Sketch.

Uma casa do bem na CASACOR Rio de Janeiro 2019

Projetada pelo arquiteto Jorge Delmas, A Casa do Bem é sustentável, solidária e dá visibilidade ao Projeto Arquitetando o Bem

Foram apenas quatro dias para erguer a estrutura e 35 para concluir a construção da Casa do Bem. O projeto, do arquiteto Jorge Delmas, em parceria com o CasaShopping, foi construído por meio de um método seco, limpo e sustentável que usa peças metálicas como estrutura, paredes de drywall e cobertura com placas cimentícias que unem praticidade e sustentabilidade e trazem mais eficiência. A obra que quase não gerou lixo também precisou de pouca água, um dos recursos naturais mais usados em obras de alvenaria comum. No interior, o pé-direito alto e os 145 m² de área compõem um grande loft em estilo contemporâneo que tem como destaque peças de design assinado, além da exposição de fotos de Beto Gatti.

“A ideia foi unir arquitetura, design, sustentabilidade e conforto. Sem esquecer, claro, a inovação necessária para uma mostra como a CASACOR Rio” explica o arquiteto.

Para decoração, o projeto mesclou peças de design contemporâneo como as poltronas e a cama de casal e muitos lançamentos como a cuba para cozinha da Deca. A tinta a base d’água na cor cimento queimado da Coral usada no teto ajudou a trazer a estética contemporânea.

Mas o grande destaque é, sem dúvida, a exposição com as belíssimas fotos de Beto Gatti, que traz seu olhar artístico e conceitual para as obras realizadas no projeto Arquitetando o Bem.

Idealizado por Fernanda Marcolini, diretora de Responsabilidade Social do CasaShopping, o projeto Arquitetando o Bem, reforma, e em alguns casos até constrói, casas de crianças com doenças crônicas atendidas pela ONG Saúde Criança Responder, melhorando assim sua qualidade de vida. Até agora, duas obras já foram realizadas. Ambas em Nova Iguaçú, sob a batuta justamente de Delmas, que usa na obra sobras de materiais e móveis usados doados por lojistas e voluntários. A intenção de apresentar o projeto na CASACOR é justamente angariar novas parcerias entre fornecedores.

“As crianças atendidas pela ONG têm problemas crônicos e suas condições de moradia, quase sempre muito precárias, não ajudam em nada na sua recuperação. Por isso, criamos o projeto. E, agora, estamos partindo ainda para uma segunda etapa de capacitação de seus pais, para que eles possam almejar melhores empregos e melhores condições de vida” conta Fernanda Marcolini.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.