Sou Fujimoto comanda a reforma do “jardim em caixa” de Shenzhen, na China

O complexo de exposições de 90.000 metros quadrados funciona também como um símbolo da abertura de Shenzhen ao mercado internacional

Por Redação Atualizado em 11 Maio 2021, 16h55 - Publicado em 15 Maio 2021, 11h00
sou fujimoto Centro de Exposições de Reforma e Abertura de Shenzhen China arquitetura fachada
Sou Fujimoto/CASACOR

O arquiteto Sou Fujimoto e o estúdio Donghua Chen estão à frente do projeto em andamento do Centro de Exposições de Reforma e Abertura de Shenzhen, na China. O edifício de 90.000 metros quadrados foi vencedor de uma competição internacional para um complexo de exposições no distrito de Futian, em Shenzhen.

sou fujimoto Centro de Exposições de Reforma e Abertura de Shenzhen China arquitetura fachada
Sou Fujimoto/CASACOR

Externamente, o centro de exposições terá uma fachada transparente em camadas. De acordo com os escritórios, o objetivo foi estabelecer uma relação entre o edifício e o seu entorno.

sou fujimoto Centro de Exposições de Reforma e Abertura de Shenzhen China arquitetura fachada
Sou Fujimoto/CASACOR

No interior, o edifício conterá uma área de exposição, espaços educativos e instalações de pesquisa. Eles serão ligados por passarelas que passam por um grande saguão ladeado por árvores. A intenção dos arquitetos é que a área evoque um “jardim em uma caixa” e ofereça aos visitantes um “espaço interno fascinante semelhante a uma vila“.

sou fujimoto Centro de Exposições de Reforma e Abertura de Shenzhen China arquitetura fachada
Sou Fujimoto/CASACOR

O projeto também representará a abertura de Shenzhen ao mercado internacional.”A Reforma de Shenzhen e a Sala de Exposições de Abertura darão origem a um complexo de exposições de classe mundial, líder na China e modernizado em grande escala – com as características de Shenzhen”, explicaram os estúdios.

sou fujimoto Centro de Exposições de Reforma e Abertura de Shenzhen China arquitetura fachada
Sou Fujimoto/CASACOR

Depois de concluído, o centro de exposições fará parte das Dez Instalações Culturais da Nova Era em Shenzhen – um plano que envolve a construção de 10 edifícios culturais em toda a cidade. Outros locais incluem um museu de ciências de Zaha Hadid Arquitetos, uma ópera de Jean Nouvel e um centro cultural de MAD e ECADI. O SANAA também projetou um museu marítimo com uma estrutura semelhante a uma nuvem como parte do plano.

Fonte: dezeen

Continua após a publicidade
Publicidade