Piero Lissoni desenha um ecossistema vertical para Nova York

O edifício reflete uma tendência de, neste momento mais do que nunca, repensar os espaços urbanos em uma dimensão humana e consciente da natureza

Por Giovanna Jarandilha Atualizado em 5 ago 2020, 11h26 - Publicado em 4 ago 2020, 14h12
Divulgação/CASACOR

Em meio à paisagem urbana dos prédios de Nova York, surge a imagem verde do jardim vertical proposto pelo arquiteto italiano Piero Lissoni, sócio fundador da Lissoni Casal Ribeiro, para a competição Skyhive 2020 Skyscraper Challenge. Mais que apenas um edifício, o projeto é um verdadeiro ecossistema vertical que conecta arquitetura e natureza através de seus jardins suspensos.

Divulgação/CASACOR

O design do projeto foi baseado na imagem de uma árvore, fazendo referência aos troncos e galhos não apenas de forma estética, mas também em sua estrutura. Esta, conta com tecnologia de absorção de água da chuva para irrigar a vegetação e transformar a energia do sol e do vento em eletricidade para ser usada dentro do edifício.

Divulgação/CASACOR

Os grandes jardins são suspensos por uma espécie de cortina de cabos de aço que reveste o edifício, e tem a dupla função estrutural e estética. O jardim é essencial para tornar o edifício autossuficiente, um sistema que produz, otimiza e recicla energia, além de também ser um perfeito microclima que filtra o ar, absorve dióxido de carbono e produz umidade.

Divulgação/CASACOR

Neste ano, mais do que nunca, a arquitetura tem se voltado para repensar as cidades e as infraestruturas urbanas, propondo alternativas que melhorem a qualidade de vida morar. A proposta do prédio aparece neste contexto, como uma reflexão acerca dos espaços urbanos em uma dimensão mais humana, mais consciente da natureza e do tempo.

Continua após a publicidade
Publicidade