As mudanças no Palácio de Buckingham ao longo do reinado de Elizabeth II

Em 2022, a Rainha Elizabeth II completou 70 anos no trono. De lá para cá, o Palácio de Buckingham passou por uma série de mudanças. Veja algumas delas

Por Yeska Coelho Atualizado em 24 jun 2022, 11h01 - Publicado em 27 jun 2022, 16h00
Jubileu Rainha Elizabeth II Palácio de Buckingham
Pixabay/CASACOR

Este mês o Reino Unido entrou em festa para celebrar os 70 anos da Rainha Elizabeth II no trono, também chamado de Jubileu de Platina.

Não é de se surpreender que durante essas sete décadas, o Palácio de Buckingham passou por uma série de mudanças. Símbolo da monarquia, a figura da Rainha Elizabeth II se confunde com a do palácio, já que ambos são, sem dúvidas, imagens importantes para o Reino Unido.

O portal Archtectural Digest fez uma análise sobre as principais mudanças que o reinado de Elizabeth II trouxe para a arquitetura e design do Palácio – que está passando por mais uma reforma, que começou em 2018.

As mudanças vão da parte estrutural, conforme divulgado pelo Relatório Resumido do Programa de Reservas do Palácio de Buckingham de 2016, até a decoração. Confira!

História do Palácio de Buckinghan

 

Jubileu Rainha Elizabeth II Palácio de Buckingham
Pixabay/CASACOR

Com generosos 77 mil m², o Palácio de Buckingham foi construído em 1703 pelo (primeiro) Duque de Buckingham e só em 1837 tornou-se o lar de um monarca – a rainha Vitória.

A casa real possui mais de 770 aposentos, que são usados para eventos oficiais junto à realeza britânica. É verdade que a família real possui outros palácios, mas o valor de Buckingham é inestimável.

A rainha Elizabeth II e o príncipe Philip, seu falecido marido e duque de Edimburgo, passaram a viver no palácio em 1953… de lá para cá, algumas mudanças aconteceram.

Toque de cor e modernidade

 

Palácio de Buckingham
Getty Images/CASACOR

O rei George VI e a rainha Elizabeth (a Rainha Mãe) tinham um gosto clássico e elegante que se refletia na decoração do palácio. A imagem acima, de 1948, foi tirada em homenagem às bodas de pratas dos pais da atual monarca. É possível reparar nas cores mais frias e neutras, diferente de como o mesmo ambiente está nos dias de hoje.

Continua após a publicidade

Palácio de Buckingham
Getty Images/CASACOR

George V contratou na época o arquiteto Sir Ashton Webb que instalou uma fachada primária toda em pedra Portland, em 1913. A decoração foi bastante criticada e taxada como “muito Europeia” na aparência. Em outra ocasião, a fachada foi feita de pedra de Caen, mas desmoronou no clima de fumaça de carvão de Londres.

O que a Rainha Elizabeth II fez no Palácio?

 

Palácio de Buckingham
Getty Images/CASACOR

Um dos grandes marcos idealizado pela atual monarca foi a criação da Galeria da Rainha, uma verdadeira joia que serve como exposição pública, dedicada à exibição de arte e objetos da Coleção Real. O espaço foi criado em 1962, substituindo uma capela da década de 1840 – originalmente construída como conservatório, em 1831 – que havia sido bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial e que permaneceu em ruínas.

Galeria da Rainha

Dentre os visitantes da galeria está o ex-presidente dos EUA George W. Bush.

A Galeria da Rainha foi modernizada e ampliada no final da década de 1990 pelos arquitetos John Simpson & Partners. Os profissionais concluíram o projeto bem a tempo do Jubileu de Ouro da Rainha, em 2002.

Estrutura antiga e perigosa

 

Palácio de Buckingham
Getty Images/CASACOR

A parte estrutural do palácio também foi modificada a pedido de Elizabeth II. O Palácio estava com sérios problemas de manutenção e correndo risco de inundação ou até mesmo incêndio. Segundo o relatório Relatório Resumido do Programa de Reservas do Palácio de Buckingham, a fiação elétrica, o encanamento e até os aquecedores estavam desatualizados desde 1950 (um pouco depois do final da Segunda Guerra Mundial).

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade