Continua após publicidade

IMS Rio recebe novo prédio assinado por Bernardes Arquitetura

A reforma da sede tem previsão de cerca de quatro anos e o IMS funciona até 26 de março; a programação será realizada em entidades parceiras

Por Redação
Atualizado em 22 fev 2023, 15h25 - Publicado em 23 fev 2023, 11h00
IMS Rio recebe novo prédio assinado por Bernardes Arquitetura
Vista da fachada do novo anexo da sede carioca do Instituto Moreira Salles. (Render de Bernardes Arquitetura/CASACOR)

Com o intuito de ampliar e qualificar suas instalações para melhor receber o público, o Instituto Moreira Salles realizará uma reforma em sua sede do Rio de Janeiro, que acontece em duas frentes: o restauro da casa modernista e a construção de um novo edifício substituindo o prédio que hoje abriga uma galeria e parte das reservas de acervos. Durante as obras, cuja previsão de duração é de cerca de quatro anos, o centro cultural permanecerá fechado ao público.

Os trabalhos de reforma terão início em abril deste ano. É possível visitar o IMS Rio até 26 de março, data de encerramento da exposição do fotógrafo Miguel Rio Branco, atualmente em cartaz no centro cultural. O restaurante da sede, Empório Jardim, também funcionará normalmente até dia 26.

História do IMS Rio

 

IMS Rio recebe novo prédio assinado por Bernardes Arquitetura
A casa modernista, sede do IMS Rio, será restaurada. (Robert Polidori/CASACOR)

Projetada pelo arquiteto Olavo Redig de Campos em 1948 e inaugurada em 1951 como residência da família Moreira Salles, a casa que é sede do IMS Rio está situada no alto da Gávea, em um terreno de aproximadamente 10 mil m², em meio à mata da floresta da Tijuca. Em 1999, passou por adaptações para se transformar em centro cultural. Tanto a casa como seus jardins, projetados pelo paisagista Roberto Burle Marx, são tombados pelo Patrimônio Histórico Municipal do Rio de Janeiro.

Continua após a publicidade

O projeto de restauro da casa passará pela aprovação dos órgãos competentes e seguirá todas as normas que regem a preservação de patrimônio histórico. Segundo o diretor-geral do IMS, Marcelo Araújo, “todas as intervenções previstas para a residência serão de restauro, com o intuito de garantir que a casa continue sendo visitada como uma referência da melhor qualidade da arquitetura residencial moderna brasileira”.

Novo prédio

 

IMS Rio recebe novo prédio assinado por Bernardes Arquitetura
Vista da fachada do novo anexo da sede carioca do Instituto Moreira Salles. (Render de Bernardes Arquitetura/CASACOR)

O prédio que hoje abriga parte das reservas técnicas de acervos e uma sala expositiva será demolido para a construção de um novo edifício, projetado de acordo com parâmetros de acessibilidade e sustentabilidade. O novo edifício terá duas salas de exposição, com aproximadamente 300 m² cada uma, um auditório para sessões de cinema e eventos, com cerca de 120 lugares e sistema acústico de ponta, um novo espaço para restaurante e áreas para guarda e processamento de acervos.

O projeto é assinado pelo escritório Bernardes Arquitetura. O arquiteto Francisco Abreu, sócio diretor do escritório, comenta o trabalho: “O projeto prevê uma requalificação total da sede da Gávea, criando uma nova galeria de padrão internacional ao mesmo tempo em que resgata o projeto original da casa. O novo edifício servirá de articulador do conjunto, abrigando as galerias, auditório, restaurante, acervo, além de funcionar como acesso principal do público. Dessa forma, a casa passa a ser uma parte da visitação como acervo permanente da história do IMS”, diz.

Continua após a publicidade

Durante o período em que o IMS Rio ficará fechado para as obras, a instituição pretende assegurar sua presença na cidade com programação cultural. Para isso, mantém entendimentos com instituições cariocas a fim de firmar parcerias e realizar exposições e eventos.

Entre as parcerias já estabelecidas, estão as com o Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro, que apresenta até março a retrospectiva Walter Firmo: no verbo do silêncio a síntese do grito, exibida em 2022 no IMS Paulista, e o Museu de Arte do Rio – MAR, que, a partir de junho, recebe a mostra Carolina Maria de Jesus: um Brasil para os brasileiros, também exibida anteriormente na sede de São Paulo.

Enquanto as obras acontecem, os acervos e a administração do IMS Rio ficarão sediados na rua do Russel, no bairro da Glória, onde as equipes que cuidam dos acervos continuarão trabalhando e atendendo apenas a pesquisadores que desejem consultar documentos e imagens. A previsão é que o atendimento, atualmente suspenso para a transferência das reservas, retorne no segundo trimestre de 2023.

Publicidade