10 grandes nomes que marcam a arquitetura contemporânea internacional

Grandes nomes da arquitetura têm revolucionado as cidades ao explorar a criatividade, tecnologia e o design sustentável em seus projetos. Confira!

Por Marina Pires Atualizado em 28 set 2021, 17h34 - Publicado em 5 out 2021, 10h00
grandes nomes da arquitetura contemporânea internacional
Divulgação/CASACOR

Não apresentando uma estética ou proposta única, a arquitetura contemporânea combina elementos de diferentes estilos, reinterpreta correntes anteriores e as mescla, o que confirma o seu caráter não óbvio e plural.

Em comemoração ao Dia Mundial da Arquitetura, separamos 10 grandes profissionais que marcam a arquitetura contemporânea internacional ao explorar a criatividade, tecnologia e, principalmente, a sustentabilidade em seus projetos.  

1. Renzo Piano

 

renzo piano; arquitetura contemporânea
Divulgação/CASACOR

Com diversas homenagens e honrarias ao longo de sua carreira, inclusive do Prêmio Pritzker, Renzo Piano é um arquiteto italiano que sempre teve uma visão além de seu tempo.  

renzo piano; arquitetura contemporânea
Centro Georges Pompidou, Paris. Divulgação/CASACOR

Ao explorar diferentes materiais e desenvolver projetos repletos de simbolismo e com temáticas diferenciadas, o arquiteto se destacou por inserir elementos futurísticos e acrescentar valores relacionados ao misticismo e à espiritualidade em sua arquitetura. 

renzo piano; arquitetura contemporânea
Centro Botín, Espanha. Divulgação/CASACOR

Renzo Piano também é um dos principais nomes da arquitetura High Tech, um estilo definido pelo uso de materiais industriais de alta tecnologia e construções complexas e robustas.

2. Zaha Hadid

 

zaha hadid; arquiteta; arquitetura contemporânea
Divulgação/CASACOR

A iraquiana-britânica Zaha Hadid ficou conhecida por sua arquitetura intensamente futurística caracterizada por fachadas curvas, ângulos agudos, linhas impulsivas e materiais severos como concreto e aço

zaha hadid; projetos; arquitetura; concreto; aço;
Centro Heydar Aliyev, Azerbaijão. Andrea Pistolesi/CASACOR

Os projetos de Hadid, muitos dos quais se transformam dependendo da perspectiva do observador, viraram a convenção arquitetônica de ponta-cabeça

zaha hadid; projetos; arquitetura; concreto; aço;
Galaxy Soho, Pequim. Reprodução/CASACOR

Nas últimas duas décadas, seu trabalho foi homenageado por uma longa lista de premiações, sendo a primeira mulher a ganhar o Prêmio Pritzker em 2004. 

3. Bjarke Ingels

 

Bjarke Ingels
Divulgação/CASACOR

A abordagem da arquitetura do dinamarquês Bjarke Ingels é nada menos do que original. Por um lado, é lúdica e prática, por outro, é responsável e se concentra em questões fundamentais como o desenvolvimento sustentável.

prédio; china; em forma de loop; tecnologia; sustentabilidade
O-Tower, China. Bjarke Ingels Group (BIG)/CASACOR

Segundo o arquiteto, a sustentabilidade não deve ser um limitador da qualidade de vida, mas sim um fator que potencializa e faz parte do dia a dia e das rotinas das pessoas

Museu; Suíça; Relógio
Museu Atelier Audemars Piguet, Suíça. Iwan Baan/CASACOR

Todos os seus projetos e construções têm em sua essência o propósito do “think big”, assim, é pensando grande que o dinamarquês une um caráter de preocupação social a elementos de entretenimento e preservação do meio ambiente

4. Daniel Libeskind

 

Daniel Libeskind; arquitetura contemporânea
Divulgação/CASACOR

O arquiteto polonês-americano Daniel Libeskind é conhecido por sua capacidade de evocar a memória cultural em edifícios por meio de uma linguagem culta e singular.

Daniel Libeskind; arquitetura contemporânea
One World Trade Center, Nova York . Divulgação/CASACOR

A sua arquitetura abusa do uso de ângulos majestosos, geometrias que se encaixam entre si, plantas em zigue-zague e formas labirínticas.

Daniel Libeskind; arquitetura contemporânea
Visão aérea do Museu Judaico de Berlim. Divulgação/CASACOR

O arquiteto assina o Museu Judaico de Berlim, na Alemanha, e a reconstrução do espaço onde estava localizado o World Trade Center.

5. Jeanne Gang

 

Jeanne Gang; arquitetura; arranha-céu
Divulgação/CASACOR

Jeanne Gang é uma das mais reconhecidas arquitetas da América do Norte e foi a primeira mulher no mundo a desenhar um arranha-céu! 

Jeanne Gang; arquitetura; arranha-céu
Arranha-céu no Brooklyn, NY, EUA. Divulgação/CASACOR

A arquiteta enxerga a verticalização, aliada à sustentabilidade e às novas tecnologias, como uma boa solução para o crescimento das metrópoles. 

Continua após a publicidade
Jeanne Gang; arquitetura; arranha-céu
Aqua Tower, Chicago, EUA. Divulgação/CASACOR

Sua obra mais conhecida é o arranha-céu Aqua Towers localizado em Chicago, EUA, construção de design único e intrigante que se destaca na cidade conhecida por seus grandes e emblemáticos edifícios.

6. Elizabeth Diller

 

Elizabeth Diller

Considerada pela revista TIME a arquiteta mais influente do mundo, a arquiteta polonesa Elizabeth Diller se dedicou nos últimos 30 anos a construir prédios e instalações que desafiam a compreensão clássica ao misturar arte, arquitetura e a busca pela função social do espaço.

Elizabeth Diller; arquitetura contemporânea
High Line, NY, EUA. Divulgação/CASACOR

Provocadora, a arquiteta não se limita a criar apenas o que é esperado, mas sim algo que realmente impacte a vida das pessoas e as faça pensar.

Elizabeth Diller; arquitetura contemporânea
Institute of Contemporary Art, Boston, EUA. Divulgação/CASACOR

Entre suas principais realizações, destacam-se o Broad Art Museum, em Los Angeles, o Institute of Contemporary Art, em Boston, e o famoso High Line, um parque urbano elevado construído nos trilhos de uma antiga ferrovia abandonada em Nova York.

7. Kazuyo Sejima

 

Kazuyo Sejima; arquiteta; japão
Divulgação/CASACOR

Transparência, leveza, formas limpas e superfícies lisas mas ligam os projetos da arquiteta japonesa Kazuyo Sejima. 

Em 1995, a arquiteta fundou junto com o arquiteto Ryue Nishizawa o SANAA, estúdio de arquitetura em Tóquio que projeta edifícios inovadores no Japão e em todo o mundo.

La Samaritaine, Paris, reabertura, escritório SANAA, vidro ondulado
La Samaritaine, Paris. Simón García/CASACOR

Entre os mais importantes projetos da arquiteta está o 21st Century Museum of Contemporary Art em Kanazawa, Japão, ganhador do Leão de Ouro em 2004 como o trabalho mais significativo na 9ª Exposição Internacional da Bienal de Arquitetura de Veneza.

Kazuyo Sejima; arquiteta; japão
21st Century Museum of Contemporary Art em Kanazawa, Japão. Divulgação/CASACOR

Kazuyo Sejima foi a primeira mulher a ser nomeada diretora do setor de Arquitetura da Bienal de Veneza e a segunda a receber o Prêmio Pritzker depois de Zaha Hadid.

8. Norman Foster

 

norman foster; arquiteto britânico
Divulgação/CASACOR

Conhecido mundialmente pelo seu estilo ousado de desenhar edifícios importantes, o arquiteto inglês Norman Foster é reverenciado como um dos principais nomes da arquitetura High Tech.

norman foster; arquiteto britânico; apple park
Apple Park, Califórnia, EUA. Divulgação/CASACOR

O Apple Park (sede global da Apple na Califórnia), o Maxixe (primeiro arranha-céu ecológico de Londres), a sensacional concha da Grande Corte do Museu Britânico de Londres e a intervenção no Reichstag de Berlim (com sua grande cúpula transparente atravessada por uma longa passarela) são apenas algumas das centenas de obras assinadas por Foster.

9. Amanda Levete

 

Amanda Levete; arquiteta;
Divulgação/CASACOR

Premiada pelo Royal Institute of British Architects (RIBA) com o Stirling Prize, a arquiteta britânica Amanda Levete é fundadora e gestora do Studio AL_A, conhecido pelo balanço equilibrado entre design intuitivo e estratégico, inovação constante, pesquisa intensiva e atenção aos detalhes.

Amanda Levete; arquiteta; MAAT Lisboa
Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), Lisboa. Francisco Nogueira/CASACOR

Entre suas principais realizações, estão Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), em Lisboa, uma obra de arte que se adapta perfeitamente à paisagem, a Embaixada Central, em Bangkok, e o prédio da loja de departamentos Selfridges, no Reino Unido.

10. Tadao Ando

Tadao Ando; arquiteto
Divulgação/CASACOR

Autodidata e extremamente preocupado com a natureza e questões sustentáveis, Tadao Ando é um arquiteto japonês que prioriza a harmonia em seus projetos. 

“Quando eu desenho algo, meu cérebro e minhas mãos trabalham juntos”, afirma o arquiteto que alinha beleza e funcionalidade a suas obras.

Tadao Ando; arquiteto
4×4 House. Divulgação/CASACOR

Dono de uma linguagem minimalista em que a luz é o elemento de maior destaque, o arquiteto brinca com a luminosidade e com a sombra e as projeta em suas obras de concreto de modo quase mágico. 

Tadao Ando; arquiteto
Templo da Água, Tomamu, Japão. Divulgação/CASACOR

Tadao Ando vincula sua obra tanto ao Movimento Moderno de Le Corbusier, quanto à materialidade expressiva da arquitetura tradicional japonesa. 

Tadao Ando; arquiteto
Igreja da Luz, Ibaraki, Japão. Divulgação/CASACOR

A 4×4 House, o Templo da Água em Tomamu, a Igreja da Luz em Ibaraki e muitas outras obras importantes têm em comum volumes de concreto e madeira atravessados ​​por caminhos leves e emocionais.

Continua após a publicidade
Publicidade