Estúdios constroem escola de taipa e bambu para refugiados e migrantes

O projeto priorizou sistemas construtivos de baixa tecnologia que podem ser construídos por trabalhadores e adaptados a materiais e técnicas da região

Por Fernanda Drumond Atualizado em 18 fev 2020, 07h53 - Publicado em 23 mar 2018, 16h57
Divulgação/CASACOR

O Estudio Cavernas e o escritório Orbe Architecture construíram um novo prédio para a escola Min Tu Won, uma ONG liderada pela comunidade que fornece educação para refugiados e migrantes birmaneses. O projeto segue a filosofia da organização de usar sistemas construtivos de baixa tecnologia que podem ser construídos por todos os trabalhadores e adaptados a materiais e técnicas disponíveis da região.

Divulgação/CASACOR

Os dois escritórios que assinam o projeto colaboraram com o programa International Design and Architecture (INDA) para envolver os beneficiários no processo de construção. Através de um curso ministrado na Chulalongkorn University em Banguecoque, vinte estudantes foram capacitados para atuar no projeto. O prédio fica perto da fronteira da Tailândia com a Birmânia como uma estrutura monolítica situada entre os campos que a cercam. Dois grandes volumes envoltos em brises de bambu abrigam espaços adaptáveis e multifuncionais para o ensino, o estudo e a aprendizagem interativa.

Divulgação/CASACOR
Divulgação/CASACOR

Os brises de bambu atuam como uma cortina, filtrando a luz solar direta e a chuva, enquanto permitem a ventilação natural. Iluminados por uma luz suave e natural através de claraboias, os espaços interiores formam um mundo de passagens e aberturas para os estudantes explorarem. Materiais naturais, de origem local, foram usados em todo o edifício para incorporar a estrutura em seu entorno.

 

Divulgação/CASACOR

 

Continua após a publicidade
Publicidade