Chinês transforma poluição atmosférica em tijolos

Apelidado de Nut Brother, o artista chinês passou 100 dias se arriscando em fumaças tóxicas na cidade de Pequim para coletar poluição, a fim de transformá-la em tijolos

Por Alex Alcantara Atualizado em 3 mar 2017, 16h09 - Publicado em 5 abr 2016, 18h15
03-tijolo-poluicao-pequim

Em Pequim, um artista chinês resolveu se arriscar e ir às ruas com um aspirador de pó para coletar toda a poluição atmosférica que pairou sobre a cidade. “Nut Brother”, assim apelidado, passou 100 dias, por quatro horas diárias, aspirando a sujeira que estava por todo lado. A intenção dele não era melhorar a qualidade do ar, e sim reaproveitá-la, transformando-a em tijolos. 

01-tijolo-poluicao-pequim

Ele já começou a produzir os tijolos através de uma mistura de fuligem e outras partículas encontradas na neblina poluente com argila, que após secos, são queimados para ficarem concretos. 

02-tijolo-poluicao-pequim

“Todo o ar em Pequim é ruim,” declarou Nut Brother ao site Quartz. “Não há nenhuma oferta especial para melhoria do ar.” Através de sua arte, ele quer que as pessoas pensem mais sobre a proteção do ambiente e entendem melhor a “relação entre o ser humano e a natureza”, como ele defende.

04-tijolo-poluicao-pequim

O artista relatou que obteve ao final do projeto uma mistura de “poeira e fumaça” que pesava cerca de 100 gramas. Acrescentando a argila, pode fazer um tijolo que pesa “vários quilos” mas não o faz dele diferente dos comuns. Mas par ao chinês, essa ação é apenas simbólica. “Eu não estou fazendo uma pesquisa científica”, explica.

05-tijolo-poluicao-pequim

O próximo passo, segundo Nut Brother, é doar o tijolo para um canteiro de obras, e torná-lo parte de um novo prédio em Pequim. Ele gostaria que ˜o tijolo desaparecesse na selva de concreto, como colocar uma gota de água no oceano”.

Continua após a publicidade
Publicidade