A brasilidade estampada na CASA COR RN 2015

Design arrojado, sofisticação, sustentabilidade, beleza e funcionalidade expostos em detalhes e itens de decoração encantam por unir tantos fatores em um só lugar

Por Redação Atualizado em 3 mar 2017, 16h03 - Publicado em 1 dez 2015, 17h35

Com mais de 40 dias, a CASA COR Rio Grande do Norte 2015 trouxe uma atmosfera legitimamente brasileira para a casa de Luiz da Câmara Cascudo, aquele que sempre valorizou e ensinou os potiguares a reverenciar os povos, as culturas e a nacionalidade em suas mais variadas vertentes. Deleitando-se sob o tema “Brasilidade, menos é melhor e compartilhamento”, a mostra trouxe nos 30 ambientes, assinados por mais de 50 arquitetos, delicadezas, cores e formas de um Brasil autêntico, cheio de personalidade. 

Por toda parte da mostra era possível identificar um pedaço do país, da cultura de um povo estampado em um móvel, um revestimento, no piso, na iluminação e na decoração.

06 Avarandado - Olga Portela (2) (428x640)

Em alguns ambientes, por exemplo, no Avarandado, assinado por Olga Portela, a delicadeza e as referências culturais se fundem nas poltronas em formato de ninho. “A poltrona Goa da Saccaro, elaborada pelo time de designers da empresa, retrata o clima de brasilidade com o uso de fibra natural. A estrutura em aço, malacca e amarras em couro traz linhas simples e formas orgânicas que garantem a composição do ambiente”, explica Olga.

04 Jardim em Cordel - Patrícia  Diniz, Fabiola Breda e Anaceli V (640x424)

No Jardim em Cordel, inspirado nas obras do historiador Câmara Cascudo e elaborado pela arquiteta Anaceli Vieira e as paisagistas Fabíola Breda e Patrícia Diniz, formas harmônicas, se unem à arte, cultura e divulgação das tradições populares do Rio Grande do Norte.

Ambientes Casa Cor 2015 - Foto ELPÍDIO JÚNIOR (24)

Assim como no Jardim em Cordel, migrando para a “brasilidade nordestina”, Joyce Stela e Leonardo Dias puseram em evidência detalhes do sertão nordestino na Sala de Jantar por meio de painéis e quadros. 

07 Sala de Estar - Renato Teles (2) (424x640)

Obras de artistas nacionais, como Tarsila do Amaral e Di Cavalcanti também são encontrados na MOSTRA, que é o caso da Sala de Estar do arquiteto Renato Teles. Além da presença desses artistas é possível encontrar fortes traços étnicos e da miscigenação. Com móveis extraídos da história brasileira, a partir do garimpo técnico, com design de Roque Frizzo, está a mesa ‘Serra Pelada’, da Saccaro. “É uma peça icônica, que registra o buraco deixado pela extração de minério, feita a partir de um levantamento topográfico da corrida de ouro vivida no país em meados dos anos 80”, esclareceu Renato Teles.

 

Continua após a publicidade
Publicidade